W W W . S O M O S T O D O S U M . C O M
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.
11 de Setembro
Por: Acid - 


Meu interesse por esse assunto come√ßou quando algu√©m questionou Or√°culo sobre o papel k√°rmico de Bin Laden no fat√≠dico 11 de setembro. Da√≠ ela nos respondeu com uma pergunta: "e quem disse que foi Bin Laden?" Falou ent√£o de "um filho frustrado que quis terminar de todo modo o que o pai havia come√ßado". Bush, claro!! Como sempre, Or√°culo foi muito sutil com as palavras. A frase acima n√£o exclui a possibilidade do ataque ter tido um mentor externo (como Bin Laden), mas aponta no m√≠nimo a coniv√™ncia do Sr. Bush. Confesso que j√° tinha ouvido essa possibilidade, afinal, os EUA fizeram quase a mesma coisa em Pearl Harbor. Mas ficava horrorizado ante a possibilidade de um presidente deixar matar mais de 3.000 pessoas por interesses escusos, como gl√≥ria, poder e dinheiro. Mas, pesquisando na Internet, vi milhares de p√°ginas que mostram que a coisa foi t√£o encenada que n√£o d√° pra esconder, ent√£o a grande m√≠dia simplesmente ignora, finge que n√£o v√™. Como n√£o √© not√≠cia nos EUA, n√£o √© not√≠cia aqui, na col√īnia. Por isso me dei ao trabalho de traduzir boa parte do material encontrado l√° fora. N√£o inventei nada. Limito-me a traduzir e citar as fontes, que muitas vezes usam textos de ag√™ncias de not√≠cias para embasar suas teorias.

Quem tem alguma memória e não se deixa influenciar pelas notícias "oficiais", vai lembrar que o Papa Bento XVI na verdade é Benedito em todo o resto do mundo. O que isso tem a ver com os atentados de 11 de setembro? Nada, é só um aquecimento pra lhe lembrar que o Iraque nunca teve NADA a ver com os atentados. Aliás, o Afeganistão também não! Os supostos "terroristas" provinham do Egito e Arábia Saudita, e o Talibã é tão culpado por acobertar Osama Bin Laden quanto a própria família dele, que goza de prestígio nos EUA (especialmente entre os Bush). Bin Laden (estranhamente) em princípio negou a autoria dos atentados, e só em dezembro de 2001 liberou um vídeo onde falou dos ataques, e sumiu da mídia, para reaparecer "coincidentemente" a poucos meses da eleição dos EUA, em um vídeo com ameaças aos Estados Unidos, o que ajudou Bush a se reeleger... Vamos rever a cronologia dos fatos, analisando friamente as "coincidências" que possibilitaram aos EUA assumir o papel de "ditador do mundo" com poderes legais e ilimitados.

11 de setembro, 7h55 a 8h15 AM

Os alegados "terroristas" embarcam em v√īos saindo de Portland, Washington e Boston. O terrorista que ficou mais conhecido foi o piloto de um dos avi√Ķes, Mohammed Atta (o da foto maior), que embarcou no aeroporto de Portland, de onde foram feitos os v√≠deos. A√≠ come√ßam as incongru√™ncias: os v√≠deos n√£o servem pra identificar qualquer pessoa que seja, mas o FBI se apressou em dizer que eram Mohammed Atta e Abdulaziz Alomar. Mas Michael Tuohey, que trabalhava no guich√™ recebendo os tickets, lembra claramente que falou com dois homens √°rabes que usavam palet√≥ e gravata, mas as c√Ęmeras (que ficavam 100 jardas depois do guich√™) registraram os dois homens em trajes esporte! A c√Ęmera que faria a identifica√ß√£o definitiva, instalada no guich√™, de acordo com o FBI estava quebrada h√° meses, s√≥ que o Sr. Michael Tuohey (que trabalhava logo embaixo da c√Ęmera) nunca soube disso at√© o agente dizer!!

Segundo a ex-namorada de Mohammed Atta, ele era hedonista, cheirava coca√≠na e freq√ľentava boates de stripper. Um "disfarce" perfeito para um "religioso fundamentalista isl√Ęmico", pronto para se tornar um "instrumento de Allah contra os infi√©is", n√£o √©? (leia mais)

Segundo o pai de Atta, ele nunca voou nem uma pipa, e se surpreendeu em saber que o filho havia tido aulas de pilotagem: "Minha filha, que √© m√©dica, dava a ele rem√©dios antes de cada viagem, para combater os tremores e v√īmitos que ele sentia ao entrar em um avi√£o". (leia mais)

E n√£o √© s√≥ isso: apareceram outras "evid√™ncias incriminat√≥rias" para o Atta. Um Mitsubishi sedan que Atta teria alugado foi achado no aeroporto de Boston, com li√ß√Ķes de v√īo em √°rabe. Bela pe√ßa incriminat√≥ria, se n√£o fosse o fato de que Atta estava pegando o v√īo em Portland para ir a Boston. Por que Atta dirigiria at√© Boston, deixaria l√° um carro contendo evid√™ncias incriminat√≥rias de um plano secreto do maior e mais ambicioso atentado da hist√≥ria e voltaria pra Portland um dia antes de pegar um avi√£o de volta pra Boston? E mais: na mala de Atta (que pegou outro v√īo para fazer uma conex√£o em Las Vegas) foram "encontradas" instru√ß√Ķes de como proceder no dia do atentado!!! Imagine a situa√ß√£o: fundamentalistas isl√Ęmicos tendo de beber, tomar drogas e viver como capitalistas por anos, pra cumprir uma miss√£o suicida altamente secreta, e no dia da execu√ß√£o deixar um papel na MALA (coisa que se revista normalmente na alf√Ęndega) com instru√ß√Ķes que n√£o ser√£o usadas mais pra nada (afinal, ele vai se matar, certo?).

Isso tudo s√≥ com Atta. Mas muitos outros √°rabes foram incriminados sem raz√£o, e depois ficou descoberto que n√£o eram terroristas (alguns at√© est√£o vivos, como Adnan Bukhari e Waleed Al-Shehri e mais sete pessoas) e que foram usadas identidades roubadas. O mais interessante que Atta e outros dois seq√ľestradores tamb√©m tiveram seus passaportes roubados em 1999. N√£o √© preciso ser muito g√™nio pra perceber que queriam incriminar certas pessoas de origem √°rabe, e particularmente o Mohammed Atta, porque foi atrav√©s dele que Bin Laden foi incriminado! N√£o estou dizendo que Atta √© inocente - Osama o chamou de Comandante-em-chefe, em um v√≠deo - mas foram armadas "evid√™ncias" para incrimin√°-lo.

A mentira mais doentia que o FBI inventou foi dizer que encontrou nos destro√ßos do WTC o passaporte de Satam Al Suqami, supostamente um dos terroristas!!! Voc√™s j√° olharam a bola de fogo que o avi√£o cheio de combust√≠vel fez? Nem se o passaporte fosse de amianto teria escapado! Toda a fuselagem do avi√£o derreteu, as vigas de sustenta√ß√£o do edif√≠cio ficaram comprometidas, a maior pe√ßa de mob√≠lia encontrada nos destro√ßos foi metade de um teclado, mas um simples passaporte sobreviveu de dentro do bolso de um dos terroristas!!! Pra um pa√≠s que acredita at√© hoje na "bala m√°gica" que matou Kennedy, acho at√© que eles foram razo√°veis... Como se n√£o bastasse, eles usaram essa "t√©cnica" novamente no v√īo 93, que caiu na Pensilv√Ęnia... Acho que deviam fazer a caixa-preta dos avi√Ķes do mesmo tipo de papel usado nos passaportes.


World Trade Center; 8:46 AM

Avi√£o da American Airlines atinge a Torre Norte, em Nova York. Em uma fant√°stica "coincid√™ncia", exatamente o grupo de bombeiros que estava com algu√©m filmando o tempo todo recebeu uma liga√ß√£o an√īnima de algu√©m que sentiu cheiro de g√°s em certo local. Exatamente na hora em que eles estavam l√° (um local aberto, com √≥tima vis√£o das duas torres) o primeiro avi√£o passa bem perto deles. Estivessem eles mais perto, n√£o haveria tempo para filmar e n√£o ter√≠amos nenhum registro do primeiro ataque. Em tempo: n√£o havia nenhum vazamento ou cheiro de g√°s no local...

Em dezembro de 2001, o presidente George W. Bush foi pego na mentira, quando revelou qual foi seu primeiro pensamento quando soube do ataque: "Eu vi um avião atingir a torre - a TV estava obviamente ligada - e eu, acostumado a voar, falei 'Que piloto terrível. Deve ter sido um horrível acidente'."

Ora, não havia NENHUM registro do primeiro avião atingindo a torre, porque o ÚNICO registro até o momento (o dos documentaristas) foi filmado em rolo (pra cinema) e só foi revelado à tarde. Por que então a mentira de Bush? Por que não contar a "verdade oficial", de que ele foi informado do primeiro ataque no corredor da escola primária (onde ele havia sido convidado) e que mesmo assim continuou com a programação, mesmo quando soube do outro avião?? (esta cena está no excelente documentário Farenheit 11, de Michael Moore) Será que a versão oficial já foi uma encenação e ele a esqueceu?

Há ainda um outro registro em vídeo do primeiro ataque, desconhecido pela maioria das pessoas (eu incluso) até hoje (baixe aqui).


Washington; 8:55 AM

O avi√£o 77 (que alegadamente viria a se chocar com o Pent√°gono) some da tela de radar. O transponder - aparelhinho que serve como documento de identidade de um avi√£o para o radar de controle de terra - foi desligado. Para os radares civis (secund√°rios) ele desapareceu, mas automaticamente ele passa a ser monitorado por radares militares (prim√°rios). S√≥ que exatamente na posi√ß√£o em que estava sobrevoando havia uma defici√™ncia de radares prim√°rios, o que deixou o avi√£o completamente invis√≠vel para todos os radares por 30 minutos. S√≥ o ato de desligar um transponder j√° √© considerado - pelos militares - uma amea√ßa ao espa√ßo a√©reo, e deveriam ter sido enviados ao local ca√ßas interceptadores em quest√£o de minutos. Mas os militares n√£o fizeram NADA por quase meia hora, e culparam a equipe civil de radar por eles terem avisado os militares somente √†s 9:24 AM (o avi√£o supostamente atingiu o Pent√°gono √†s 9:37). S√≥ que o monitoramento √© autom√°tico, assim que o transponder √© desligado, e n√£o requer alerta algum! Pressionada, a For√ßa A√©rea confessou uma bizarra "coincid√™ncia": Exatamente no dia e hora em que alguns malucos √°rabes escolheram pra atacar os EUA, os militares estavam fazendo exerc√≠cios de guerra onde constavam nada mais nada menos que 22 (VINTE E DOIS!) avi√Ķes seq√ľestrados na tela de radar. Com os exerc√≠cios, a maioria dos avi√Ķes interceptadores estavam na fronteira com o Canad√°, e apenas 8 estavam de prontid√£o, mas sem saber QUAL avi√£o era real ou n√£o. Que conveniente, n√£o?


World Trade Center; 9:02 AM

Avi√£o da United Airlines atinge a torre sul do WTC. Desta vez todas as c√Ęmeras estavam apontadas para o local, e registraram o impacto ao vivo e a cores, em imagens que foram exibidas √† exaust√£o. Perfeito para criar uma como√ß√£o mundial e fazer a popula√ß√£o dos EUA abdicar de sua liberdade em favor do governo.

Um fato interessante √© que at√© hoje as TVs mostram as imagens em c√Ęmera lenta. Ao vermos o v√≠deo em velocidade normal √© que temos uma id√©ia de COMO foi precisa a manobra. Lembre-se que v√°rios pilotos deram depoimentos √† TV, e eles tamb√©m estavam impressionados com a habilidade desses pilotos, pois nos lembravam o tempo todo que pilotar um Boeing n√£o √© como pilotar um avi√£o qualquer (o que j√° n√£o √© coisa das mais f√°ceis). Notem que o avi√£o faz uma manobra segundos antes de se chocar. Uma manobra altamente precisa para poder entrar no pr√©dio sem que o arrasto aerodin√Ęmico do avi√£o criasse um colch√£o de ar, que certamente o desviaria de sua rota.

Isso nos faz lembrar da precis√£o com que os m√≠sseis guiados por sat√©lite alcan√ßam. Quem n√£o viu no Iraque a imagem de m√≠sseis entrando por uma janela? A tecnologia j√° √© empregada em avi√Ķes h√° algum tempo, e que poderia ser implementada nos Boeings com relativa facilidade.


Washington; 9:25 AM

Um avi√£o sem identifica√ß√£o aparece na tela do radar de Dallas. Pela manobra que ele executa (um U em alta velocidade) todos pensam se tratar de um ca√ßa militar. √Äs 9:37 ele se choca com o Pent√°gono. Posteriormente o governo informou que era o v√īo 77 (aquele, que sumiu do radar).

Nenhum dos seq√ľestradores que "pilotavam" era bom piloto. Tiveram li√ß√Ķes de v√īo, mas todos os instrutores disseram que eles eram um fracasso. O pior de todos era Hani Hanjour, que falhou miseravelmente em todos os cursos do qual participou. Em agosto de 2001, ele tentou alugar um Cessna, mas num teste o instrutor viu que ele n√£o conseguia pousar ou sequer controlar um avi√£ozinho de h√©lice. Pois foi esse "piloto" que o FBI quer nos fazer acreditar que se chocou contra o Pent√°gono, numa manobra quase imposs√≠vel de executar mesmo para pilotos militares altamente qualificados: segundo o pessoal do tr√°fego a√©reo que acompanhava no radar, ele fez uma volta de 270¬ļ enquanto descia vertiginosamente dois mil metros em dois minutos, para nivelar a poucos metros do ch√£o (o suficiente pra quebrar as l√Ęmpadas de postes do Pent√°gono) e descer mais ainda, mantendo a turbina a poucos cent√≠metros do solo (sem que isso arruinasse o gramado do Pent√°gono) para que fosse poss√≠vel bater no primeiro andar. Tudo isso a 640 Km/h, e voando manualmente numa cabine cujos avisos sonoros e visuais transformam o espa√ßo do piloto numa verdadeira discoteca!!!! Nada mal para algu√©m que nunca sentou num Boeing antes... Mas, digamos que ele tenha tido sorte de principiante. Pode acontecer, n√£o pode? Claro, se as leis da f√≠sica deixassem de vigorar (como no caso do passaporte antichamas)! A turbul√™ncia gerada por um grande avi√£o a quase 700km/h danificaria tudo ao redor, impossibilitaria o v√īo (j√° a metros do ch√£o, imagine a cent√≠metros!) e ensurdeceria as pessoas que ouviram o som do que bateu no Pent√°gono. Todas disseram que era um Whooooshhhhh! Ora, um 757 n√£o faz Whosh. Pela posi√ß√£o em que elas estavam, estariam surdas e traumatizadas at√© hoje pelo som das turbinas. Confira este link.

No dia 11 de setembro de 2003, numa discuss√£o na TV Bandeirantes, dois especialistas falaram sobre uma grava√ß√£o feita do estacionamento do Hotel Hilton, que fica ao lado do Pent√°gono (mas a boa dist√Ęncia, claro) e tem uma c√Ęmara de seguran√ßa olhando para o Pent√°gono. Essa grava√ß√£o mostra um objeto voador chegando rasteiro, voando rasante a dois metros de altitude do solo e se chocando contra o Pent√°gono. A grava√ß√£o, na verdade, n√£o est√° autorizada, s√≥ foi poss√≠vel mostrar fotogramas. Mas o especialista disse que conhece a grava√ß√£o e √© poss√≠vel ver uma coisa se movendo e se chocando e explodindo.

Os EUA juram que era um Boeing. Os dois especialistas na Band contestam de pés juntos. E eles apontam mais um mistério: encontraram o bico do avião por trás das paredes do edifício. Ora, com a grossa parede protegida por camadas de aço - uns quatro metros de proteção ao todo - rigidez e grossura, era para um avião se desintegrar todo. Corpos, lataria, tudo, por causa, também, do incêndio e explosão. Não podia ficar nada. O tal bico encontrado era de uma liga duríssima com que, afirmaram com toda segurança, não se fabricam Boeings. Então um engenheiro ligou à emissora para uma ressalva: Se tivesse sido um Boeing vindo de frente, pelo menos o trem de pouso ficaria (sem falar nas asas), pois com o choque eles se arrancariam e ficariam para trás, teriam sido encontrados. Os especialistas concordaram com esse engenheiro (Um análise da física envolvida no atentado ao Pentágono conclui que não poderia ter sido um Boeing).

Cinco quadros de uma c√Ęmera do pent√°gono foram liberados, e mostram um objeto como um avi√£o se aproximando e explodindo, mas n√£o tem como ser um 757 (Veja a an√°lise). H√° tamb√©m uma anima√ß√£o em Flash em portugu√™s que mostra toda a farsa do Pent√°gono, com relatos das testemunhas, fotos que mostram n√£o poder ter sido um 757, etc.

Outra grande "coincidência": Há cinco baterias antiaéreas extremamente sofisticadas ao redor do Pentágono. Elas operam automaticamente, e atiram em tudo o que não tenha identificação no radar. Por que elas não destruíram o avião?? A resposta do Pentágono vai no mesmo nível da "bala mágica" e do "passaporte indestrutível": o sistema automático havia sido desativado justo naquele dia pra ser realizado um exercício militar!


World Trade Center; 9:59 AM

Torre sul do WTC desmorona. H√° ind√≠cios de que as torres foram implodidas com cargas de demoli√ß√£o previamente plantadas, e por isso elas teriam ca√≠do daquela forma. Para um pr√©dio cair assim, como uma implos√£o, √© necess√°rio que o fogo tenha atingido as estruturas de forma igual, intensa e constante, para que elas se partam ao mesmo tempo, em t√£o curto espa√ßo de tempo. Ningu√©m, nem os bombeiros, policiais ou mesmo o pr√≥prio Osama, esperavam que os pr√©dios ca√≠ssem com os estragos do avi√£o. As comunica√ß√Ķes de r√°dio dos bombeiros que estavam nos andares superiores das Torres indicam claramente que os inc√™ndios estavam sob controle e que as estruturas n√£o estavam em risco de ruir. Mas todos os especialistas disseram (a posteriori) que foi o intenso calor do fogo do combust√≠vel que enfraqueceu as vigas, n√£o suportando assim o peso do pr√©dio. Estranho que o querosene do avi√£o - √ļnico combust√≠vel suficiente pra atingir tais temperaturas - durasse tanto. Mas, se estava t√£o quente assim, como explicar um v√≠deo de uma sobrevivente acenando exatamente de onde o avi√£o entrou (veja detalhe na foto)? Aquilo n√£o deveria ser o "ground zero" do calor?

Al√©m das imagens do desabamento mostrarem algumas explos√Ķes que poderiam ser cargas explosivas, temos o depoimento de alguns bombeiros (registrados em v√≠deo) e testemunhas. No v√≠deo 11/9, feito pelos documentaristas franceses dentro da Torre Norte, ouvem-se essas explos√Ķes sucessivas pouco antes da queda (e fica por isso mesmo, sem explica√ß√£o). Mas h√° uma testemunha especial nisso tudo: William Rodriguez, funcion√°rio da manuten√ß√£o, que foi um verdadeiro her√≥i, abrindo as portas para que as pessoas pudessem evacuar o pr√©dio. Reentrou por tr√™s vezes na Torre Norte, sendo o √ļltimo a sair com vida dela. Ele (e mais 14 pessoas) n√£o s√≥ sentiu explos√Ķes no subsolo - segundos antes que o avi√£o atingisse a primeira torre - como ajudou um colega v√≠tima dessas explos√Ķes, que estava no subsolo e sofreu queimaduras graves na m√£o e rosto. Tamb√©m ouviu uma s√©rie de pequenas explos√Ķes entre o 20¬ļ e o 30¬ļ andar, quando j√° estava ajudando os sobreviventes. Ele tenta contar esta hist√≥ria aos jornalistas, chegou inclusive a gravar uma longa entrevista para a NBC, mas nada foi divulgado dentro dos EUA. Durante anos ele vem recebendo pequenos "alertas" de jornalistas pra n√£o falar essas coisas, que ele n√£o sabe com o que est√° se metendo, etc. A teoria de uma explos√£o no subsolo √© refor√ßada pelo depoimento de um bombeiro no document√°rio 9/11, ao ver a destrui√ß√£o no Hall de entrada: "Havia corpos por toda parte" "tivemos a impress√£o de que o avi√£o havia atingido o Hall". Segundos alguns jornalistas, seria por conta do combust√≠vel dos avi√Ķes, descendo em chamas pelo po√ßo do elevador. Estranho que nada parecido tenha sido relatado na Torre Sul...


Pensilv√Ęnia; 10:10 AM

Avi√£o da United Airlines cai sobre uma √°rea rural em Shanksville, Pensilv√Ęnia, ap√≥s ter sido perseguido por dois ca√ßas interceptadores. A vers√£o oficial, √© que alguns deles conseguiram lutar com os seq√ľestradores e o avi√£o acabou perdendo altitude e caindo. Acho que s√≥ mesmo os parentes das v√≠timas acreditam nessa vers√£o "her√≥ica". Ou ent√£o as leis da f√≠sica REALMENTE tiraram f√©rias nesse dia. Pelo visto os seq√ľestradores se comunicavam atrav√©s de um estranho sistema de bilhetes deixados dentro das malas lacradas, pois essa frase foi encontrada na bagagem de um deles: "Que cada um encontre sua l√Ęmina para massacrar a presa". Ceeerto....

O fato √© que NADA (nada mesmo) explica que um avi√£o caindo no ch√£o por inteiro deixe destro√ßos espalhados por uma √°rea com mais de seis quil√īmetros, sem falar no relato das testemunhas que viram destro√ßos caindo do c√©u...


World Trade Center; 10:28 AM

Torre Norte do WTC desmorona. Uma grande questão para o expert em demolição Mark Loizeaux, presidente da Controlled Demolition Inc., é o porquê das duas torres terem caído de forma diferente. A Torre Sul, diz Loizeaux, caiu como uma árvore, que é o que se espera de uma demolição não-controlada. Mas a Torre Norte caiu verticalmente, "telescopicamente". "Não tenho a menor idéia de como aconteceu". E diz "se eu fosse implodir as torres, eu colocaria explosivos no subsolo para fazer o peso do edifício ajudar na queda".


Outras evidências

As caixas-pretas de todos os avi√Ķes foram destru√≠das, embora elas sejam feitas para ser praticamente indestrut√≠veis. Os telefonemas alegadamente feitos pelos passageiros dos v√īos provaram ser imposs√≠veis de serem realizados pelo Professor A. K. Dewdney.

O ex-chefe de economia de Bush começou a questionar o desabamento das Torres, e fala em demolição controlada. E o ex-ministro da Defesa alemã, Andreas von Bulow, afirmou que a CIA está implicada nos atentados, e publicou o livro 9/11 e a CIA, dizendo que, se a administração Bush não participou dos atentados, certamente permitiu sua execução.

O WTC-7, um dos prédios ao redor das Torres, foi claramente implodido, como pode-se ver nos vídeos. A desculpa oficial é que o prefeito armazenava óleo diesel na base do prédio!

O pai de Mohammed Atta fez um monte de acusa√ß√Ķes que carecem de comprova√ß√£o, como a lenda urbana de que 4.000 israelenses n√£o foram trabalhar no WTC nesse dia. √Č rid√≠culo imaginar o Mossad (servi√ßo de intelig√™ncia israelense) ligando pra cada um dos 4.000 trabalhadores avisando "vai ter um atentado dia 11, n√£o v√£o trabalhar nesse dia", mas √© interessante notar que apenas um israelense morreu nas Torres (e dois nos avi√Ķes), e que um grupo de israelenses estava filmando as Torres - quatro horas depois dos atentados - enquanto riam, dan√ßavam e choravam de alegria. Foram presos por "comportamento enigm√°tico", e pelo menos dois deles eram do Mossad, mas disseram n√£o saber com anteced√™ncia dos ataques... ceeerto.

Tr√™s meses antes dos ataques √†s torres, o World Trade Center foi alugado a um setor privado (Silverstein Group) por $3.2 bilh√Ķes, a ser pago em 99 anos. S√≥ que as Torres demandavam reparos na ordem de $200 milh√Ķes, o que significa um ano dos lucros do WTC. Os ataques de 11 de setembro mudaram todo o cen√°rio (n√£o s√≥ literalmente): Em vez de reformas, a Silverstein estar√° reconstruindo tudo, bancado pelo seguro, que "fortuitamente" cobria atos de terrorismo. O total √© de $3.5 bilh√Ķes de d√≥lares, o que seria suficiente pra construir um maravilhoso complexo, mas esperem! Gra√ßa ao amigo, o prefeito de NY Michael Bloomberg, ele encontrou investidores dispostos a construir um novo WTC, ou seja, os $3.5 bilh√Ķes v√£o direto para a poupan√ßa do sortudo Larry Silverstein!

Bush foi alertado um m√™s antes que Osama iria seq√ľestrar avi√Ķes nos EUA, e o prefeito de San Francisco, Willie Brown, recebeu 8 horas antes um telefonema do seu pessoal de seguran√ßa no aeroporto dizendo para os americanos terem cuidado com transportes a√©reos. Nenhum dos dois falou nada antes do acidente.

A transa√ß√£o "put options" de a√ß√Ķes da United Airlines e da American Airlines multiplicaram-se nos tr√™s dias anteriores ao atentado...

N.d.S.: N√£o deixe de conferir nosso especial sobre Conspira√ß√Ķes, clicando aqui.

Referência: Toda a mentira sobre o avião do Pentágono;
v√≠deos em alta resolu√ß√£o, links e anima√ß√Ķes cobrindo TUDO sobre os atentados;
Alguns fatos em português;
Notícias oficiais que mostram as incongruências e acobertamentos;
Site espanhol com notícias underground sobre o 11 de setembro


  • Acid √© uma pessoa legal e escreve o Blog (Saindo da Matrix).
    "Não sou tão careta quanto pareço. Nem tão culto.
    N√£o acredite em nada do que eu escrever.
    Acredite em você mesmo e no seu coração."
    Email:
  • W W W . S O M O S T O D O S U M . C O M
    © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.