Autoconhecimento Almas Gêmeas AutoAjuda Astrologia Corpo e Mente Espiritualidade Oráculos Psicologia Vidas Passadas

I-Ching  

I-Ching


:: Elisabeth Cavalcante ::

Tudo o que é preciso para consultar o I Ching, Livro das Mutações, são três moedas e uma disposição interior para ser orientado pela sabedoria do universo. Este oráculo, utilizado desde a Antiguidade, é considerado o mais antigo livro de sabedoria do mundo ainda em uso corrente.

O I Ching é baseado na idéia de uma coincidência significativa, ou sincronicidade. Resumindo: o lançamento das moedas forma um acontecimento sincrônico à nossa busca de orientação no I Ching, e a significação dessa coincidência pode ser obtida no texto do oráculo.

Qualquer problema apresentado ao I Ching deve ser formulado de tal modo que a significação da resposta seja clara. Não se deve fazer perguntas duplas, do tipo isto ou aquilo? A pergunta deve ser direta, de forma que a resposta também possa ser direta.

Habitualmente, a orientação que recebemos torna-se válida por dias, semanas ou meses. Para qualquer situação há muitos cursos de ação possíveis. O caminho que o I Ching sugere é o que deve ser seguido pela pessoa sábia.

Se a resposta parecer obscura, há obviamente a necessidade de discuti-la com outras pessoas. Deve-se consultar um profissional especializado na interpretação do I Ching ou, mais freqüentemente, um parente mais próximo ou um amigo.

Se não houver a quem recorrer, deve-se meditar sobre a resposta durante vinte e quatro horas. Se ela ainda não estiver clara, convém tentar novamente, talvez formulando a pergunta com outras palavras.

O JOGO
Deve-se jogar as moedas, tendo em mente a questão para a qual se busca uma resposta, ou simplesmente o desejo de obter um conselho para o atual momento de vida.

O lado cara vale 3 pontos e o lado coroa dois pontos. Portanto, as somas obtidas serão sempre iguais a 6, 7, 8 ou 9. Os números seis e oito serão representados por linhas partidas e os números 7 e 9 por linhas inteiras.

A mensagem do oráculo será fornecida pela interpretação de um hexagrama (seis linhas paralelas desenhadas de baixo para cima) resultante do jogo das moedas por seis vezes seguidas.

ORIGEM
A origem do I Ching remonta à China pré-dinástica e é obscura, mas seus conceitos foram utilizados durante muitos séculos antes de serem registrados por escrito, quando tornaram-se mais formalizados.

Segundo a tradição, o lendário Fu Hsi, criou primeiro os trigramas (seqüência de três linhas paralelas ordenadas de baixo para cima) e combinou-os em hexagramas, há mais de 5 mil anos.

Por ocasião de sua primeira elaboração por escrito, o I Ching deve ter consistido apenas em textos bastante abreviados, associados aos hexagramas, um ponto de partida para a interpretação e a extrapolação individuais. A atual versão do núcleo central do I Ching é atribuída ao rei Wen e a seu filho Wu, que ficou conhecido como duque de Chou.

Há dois mil e quinhentos anos, o filósofo chinês Confúcio acrescentou comentários importantes ao I Ching, que nele figuram até hoje. Quase ao mesmo tempo, o sábio chinês Lao Tse, conheceu este livro e inspirou-se nele para estabelecer alguns de seus aforismos, como o conceito do Tao, o princípio Uno no interior do múltiplo, a eterna lei que atua em toda mudança, descrito em sua obra, Tao Te Ching.

Ao contrário dos antigos livros religiosos, no I Ching não existe a presença de um Deus para dar punição ao pecador ou salvação ao crente. Ele é compatível com todas as religiões e com a convicção não religiosa também. Sua base é a observação minuciosa do homem e da natureza através de séculos e o conceito de que tudo no universo vive em permanente mutação.

Esse aspecto de mudança é o que há de fundamental no I Ching, ligado ao conceito de estados opostos mas complementares, que encontramos em qualquer parte tanto do mundo material como do espiritual: bem e mal, Deus e Diabo, homem e mulher, positivo e negativo, luz e treva.

A formação básica do I Ching são oito trigramas, concebidos como imagens de tudo o que ocorre no céu e na terra, ou símbolos que representam mutáveis estados de transição.
São eles:
Chien, o Criativo – cujo atributo é forte, a imagem é o Céu e que corresponde à função familiar do pai
K´un, o Receptivo – atributo: abnegado, maleável, imagem: a Terra, função familiar: a mãe
Chên, o Incitar – atributo: provoca o movimento, imagem: Trovão, função familiar: filho mais velho, primeiro filho
K´an, o Abismal – atributo: perigoso, imagem: Água, função familiar: filho do meio, segundo filho
Ken, a Quietude – atributo: Repouso, imagem: Montanha, função familiar: filho mais moço, terceiro filho
Sun, a Suavidade – atributo: Penetrante, imagem: vento, madeira, função familiar: filha mais velha, primeira filha
Li, o Aderir – atributo: Luminoso, imagem: Fogo, função familiar: filha do meio, segunda filha
Tui, a Alegria – atributo: Jovial, imagem: Lago, função familiar: filha mais moça, terceira filha.

Os filhos representam o princípio do movimento em seus vários estágios – o início do movimento, o perigo no movimento, o repouso e fim do movimento. As filhas representam a devoção em suas várias etapas – a suave penetração, a clareza e adaptabilidade e, por fim, a alegre tranqüilidade.

De modo a abranger uma multiplicidade ainda maior, essas oito imagens foram combinadas entre si, quando então se obteve 64 signos formados por seis linhas paralelas ou hexagramas.


 
 
Elisabeth Cavalcante é Taróloga, Astróloga,
Consultora de I Ching e Terapeuta Floral.
Atende em São Paulo e para agendar uma consulta, envie um email.
Conheça o I-Ching
Email: elisabeth.cavalcante@gmail.com
 
 

Veja também mais artigos em Oráculos

Seus resultados vêm de suas ações e não de suas intenções!
Não existem afro-descendentes
O abandono que não se esquece - Parte II
Colocar a casa em ordem!
Pedir ajuda, você sabe?
 
 

Deixe sua opinião sobre este artigo

Gostou?
Imprima este Artigo Envie para um Amigo Outros Artigos desse Autor Adicionar aos Favoritos.
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.
 
 


Energias para Hoje
ernegia
I-Ching:
53 – CHIEN – DESENVOLVIMENTO
Os esforços empreendidos de modo gradual produzem resultados mais duradouros. Aja com prudência e não se jogue de cabeça em nenhuma situação.


ernegia
Runas: Ingwaz
Abuse da versatilidade. Recomece. Concretizações.


31
Numerologia: Concentração
O dia pede dedicação ao trabalho, exige atenção e concentração. Muita coisa pode ser conseguida hoje, se direcionar sua energia para projetos tangíveis. Empenhe-se para que seus esforços sejam produtivos.


Louise Hay fala sobre problemas com Vícios
Fugindo de si mesmo. Medo. Não sabe como se amar. Clique e veja mais!






 
NOSSO TRABALHO
Quem Somos
Nossa Missão
Cadastro Gratuito
Anuncie no Site
Arquivo
Depoimentos
Colunistas
CATEGORIAS
Almas Gêmeas
Astrologia
Autoajuda

Autoconhecimento

Corpo e Mente
Espiritualidade
Oráculos
Psicologia
Vidas Passadas
LOJA E SERVIÇOS
Clube Profissional
Clube Semestral
Holos
Atendimentos Online
Cursos Online
Eventos
Serviços
Escolas Parceiras
SOBRE O CONTEUDO
Artigos publicados
Horóscopo Semanal
Blog Diário
Interativos e Oráculos
 
MUNDO
STUM World
Somos Todos Uno
Siamo Tutti Uno
MAIS
RSS
Tablet
Widgets
Celular 3G
Mapa do Site
Edições anteriores
Músicas
Ajuda
Descadastrar-se
Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS