Autoconhecimento Almas Gêmeas AutoAjuda Astrologia Bem-Estar Corpo e Mente Espiritualidade Oráculos Psicologia Vidas Passadas


Resgate da alma: trazendo de volta o poder dos seus dons  

Resgate da alma: trazendo de volta o poder dos seus dons


por Teresa Cristina Pascotto

Tudo o que nos paralisa no presente, tem a ver com situações na infância (relacionadas às vidas passadas), quando, em algum momento, expressamos nossa força e poder interiores de forma natural e espontânea, usando nossos dons naturais. Nestes momentos, tudo era simples e possível para nós, nada nos interditava ou nos detinha, nenhum medo se manifestava nesses momentos de expressão natural de nossa alma. Aqui, as lembranças passadas de "eventos ruins" - relacionadas a estes momentos de expressão -, apesar de estarem gravadas em nosso inconsciente, não tinham poder sobre nós, pois a força com que nos expressávamos era tão intensa e inocente, que não havia lugar para crenças negativas e nem ao poder destrutivo do ego.

Foram momentos sublimes, mesmo em nossa tenra idade, que nos levaram a acessar toda a nossa força e sabedoria interna, tudo era simples e puro para nós, acreditávamos na vida e no amor, sentíamos a força da luz manifestada em nós e através de nós. Olhávamos para o mundo e só víamos luz e beleza em todos. Porém, toda essa capacidade de enxergar a beleza da alma - em nós e nos outros -, fez abrir também a nossa capacidade de enxergar a realidade oculta no inconsciente humano - cada um de nós, com sua maneira única de experimentar e compreender o negativo e o destrutivo que cada ser humano carrega em si. Desta forma, a mesma força que nos levou a brilhar intensamente em amor e luz, expandindo nossa consciência, para enxergar acima e além, enxergar a verdade divina - com o coração e não com a mente, pois ainda não havíamos desenvolvido os processos racionais, o que nos permitiu ver limpidamente, sem o crivo da mente racional -, também nos levou a enxergar "abaixo e além", vendo e sentindo a força destrutiva da terceira dimensão. Assim como fomos capazes de "saber" tudo o que existe no Universo, nesses pequenos momentos de expansão, fomos capazes de "saber" de toda a capacidade humana para destruir.

Vimos, não exatamente com a visão "normal", a face destrutiva de nossos pais e familiares e isso nos aterrorizou; para alguns de nós, com capacidades mais intensas de "ver", as imagens foram praticamente perfeitas, vimos "monstros e demônios" na expressão de nossos familiares. Com isso, entramos em pânico, não tínhamos com quem contar, não conseguíamos expressar a nossa dor e o nosso terror, porque ninguém sabia do que estávamos falando, pois igualmente a nós, lá atrás, eles também viveram as mesmas experiências. Por não termos tido o apoio necessário de alguém que nos acolhesse em nossas crenças e nos orientasse de forma sábia e amorosa, e por não querermos mais sofrer com essa expressão, a parte de nossa alma envolvida nessa questão, não suportou a dor e "fugiu", se escondeu em um lugar frio e solitário, para não mais sentir a dor de viver estas experiências tão divinas de um lado e tão aterrorizantes de outro.

Dissociamo-nos dessa parte de nossa alma e "esquecemos" nossos dons do "saber superior". Dissociados, não sentíamos mais aquela força divina e maravilhosa de conexão plena com a Consciência Divina e com os aspectos mais elevados de nosso ser.

Passamos a viver de forma anestesiada, para não sentir. Mas esta insensibilidade nos levou ao estado de zumbis e fomos, pouco a pouco, desenvolvendo e potencializando a mente racional e nos entregamos ao seu domínio. Passamos a "ser a mente", desconectados de nosso corpo emocional e usando o corpo físico apenas para transportar a poderosa e senhora absoluta de nossa vida, a MENTE!

Enfim, chegamos ao momento presente e sentimos que queremos algo mais e não conseguimos saber o que é, a vida fica sem sentido, ficamos cansados de seguir os impulsos da mente que fez de nós eternos insatisfeitos, sempre buscando algo, sem nunca ter prazer verdadeiro ao possuir esse algo, passamos a ter compulsão por "querer", sem nos importarmos verdadeiramente em "ter". Querer nos impulsionou e nos trouxe a falsa sensação de estarmos vivos. Depois de tantos anos neste padrão, obviamente estamos nos sentindo exaustos, fracassados e... com vontade de desistir de tudo!

Apesar de sentirmos que queremos algo que vem lá do fundo de nosso coração e de sentirmos que "sabemos de coisas" que vão muito além do saber medíocre e limitado de nossa mente racional, não conseguimos ir além dessas sensações, é como quando esquecemos uma determinada palavra e dizemos que "está na ponta da língua", mas não a recordamos. Sabemos que há algo a mais, uma força, um poder, um saber, e sentimos que é isso que está faltando em nossa vida para nos realizarmos e fazermos aquilo que nossa alma veio fazer. Mas nos afligimos, porque essa força que está aflorando em nós, nos conduz ao bloqueio que criamos na infância e às crenças associadas a ele, e não conseguimos acreditar que existe um meio de voltarmos a sentir esses impulsos naturais de nossa alma. Mesmo porque, estamos sem a "parte da alma" que possui esse poder. A frustração e a sensação de impotência e fracasso tomam conta de nós, ao mesmo tempo em que se intensifica a força da vontade de buscar esse "algo indefinido".

Se chegamos a este ponto, devemos ficar felizes, pois este é o momento em que começamos um processo de resgate da alma. Não é uma técnica única de "resgate de alma" (que acontece em outras situações), pois não se trata somente de descobrir onde essa parte da alma está escondida e trazê-la de volta, mas trata-se, também, de saber o que é necessário modificarmos internamente em nós, para que ela se sinta segura para voltar. Enquanto ainda tivermos as mesmas crenças distorcidas sobre esse poder em nós, enquanto tivermos os velhos medos dessa expressão natural dessa parte de nossa alma, não estaremos prontos para trazê-la de volta. É por isso que é um processo.

Normalmente, em meus atendimentos, quando detecto a dissociação de parte da alma da pessoa, parto para um resgate dessa parte e a encontro, geralmente, encolhida em um canto escuro, com muito medo. Quando me aproximo para conversar com ela, é difícil fazer contato, pois ela está praticamente "sem vida". Depois de muito trabalho, consigo fazer contato e converso com a alma e ela me diz que não quer voltar, porque não se sente segura, pois não acredita mais que poderá se expressar como antes, sem que isso leve ao pânico novamente. Em seguida, faço um tratamento energético, para tentar restabelecer um mínimo de força na alma. Somente, então, consigo fazer com que ela confie e se deixe conduzir a um lugar de luz e poder, onde ela é recebida e acolhida por Seres de Luz, que a conduzem a um tratamento intensivo, onde então ela permanecerá, até se restabelecer totalmente, onde irá aguardar até que a pessoa trabalhe em si os conteúdos que a levaram à dissociação, que agora é possível, pois ela tem consciência dessas verdades. A pessoa irá trabalhar as crenças negativas relacionadas à expressão de seus dons, trabalhará seus medos em profundidade, e irá se fortalecer - física, mental e emocionalmente - para se tornar um "recipiente saudável e seguro", para poder acolher a alma de volta, protegendo-a, pois agora ela irá se expressar novamente, com toda a sua força e poder.



Texto revisado

 

por Teresa Cristina Pascotto   
Atuo através da manifestação de meus dons naturais, sou sensitiva. Desenvolvi um trabalho de Aconselhamento Terapêutico, com metodologia própria. Considero-me uma pesquisadora do insconsciente, sempre em busca de novos conhecimentos sobre realidade oculta na mente humana.
Lido 9766 vezes, 240 votos positivos e 5 votos negativos.   
E-mail:crispascotto@hotmail.com
Visite o Site do autor


 

Veja também mais artigos em Espiritualidade

Criatividade
A Verdade é Divina
Por que sofremos? - Parte 4
Como se Curar Praticando o Autoamor
 
 

Deixe sua opinião sobre este artigo

Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprima este Artigo Envie para um Amigo Outros Artigos desse Autor Adicionar aos Favoritos
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.
 
 

Energias para Hoje
ernegia
I-Ching:
42 – I – AUMENTO
Momento de crescimento, que significa melhora não só no aspecto material mas também no espiritual. Ele acontece quando as ações e, acima de tudo, os sacrifícios são feitos em favor dos outros.


ernegia
Runas: Eihwas
50% já está conquistado, o resto e com você. Aja!


22
Numerologia: Idealismo
Dia para dedicar-se a obras que beneficiem todos ao seu redor. As atitudes devem ser abrangentes enfocando grupos de pessoas. Mantenha os pés firmes no chão e aja de forma a melhorar as coisas para os outros.


Louise Hay fala sobre problemas com Reumatismo
Sensação de ser a vítima. Carência de amor. Amargura crônica. Ressentimento. Clique e veja mais!






 
NOSSO TRABALHO
Quem Somos
Nossa Missão
Cadastro Gratuito
Anuncie no Site
Arquivo
Depoimentos
Colunistas
CATEGORIAS
Almas Gêmeas
Astrologia
Autoajuda

Autoconhecimento

Bem-Estar
Corpo e Mente
Espiritualidade
Oráculos
Psicologia
Vidas Passadas
LOJA E SERVIÇOS
Clube Profissional
Clube Semestral
Holos
Atendimentos Online
Cursos Online
Eventos
Serviços
Escolas Parceiras
SOBRE O CONTEUDO
Artigos publicados
Horóscopo Semanal
Blog Diário
Interativos e Oráculos
 
MUNDO
STUM World
Somos Todos Uno
Siamo Tutti Uno
MAIS
RSS
Tablet
Widgets
Celular 3G
Mapa do Site
Edições anteriores
Músicas
Ajuda
Descadastrar-se
Copyright 2000-2014 Somos Todos UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS