Somos Todos UM - HOME
O seu Portal de Autoconhecimento e Espiritualidade



Você sabe quem mais foi sua mãe?  
Home > Autoconhecimento
Você sabe quem mais foi sua mãe?

por Nathalie Favaron


Quem é essa mulher embaixo do papel de mãe?

Muito se diz sobre a bondade, beleza e qualidades, porém, poucos reconhecem a sua humanidade e suas carências.

Talvez você ainda não seja mãe, mas tenho certeza que nasceu de uma!
Todos fomos gerados no ventre materno.
Fomos nutridos, envolvidos por uma camada protetora de líquidos e membranas, crescemos naquele lugar sagrado e em pouco tempo convidados a habitar um mundo desconhecido.
Alguns foram amamentados, embalados e cresceram junto a uma família.
Outros, logo em seu início de caminhada, já enfrentaram desafios diferentes.
Apesar disso, também sobreviveram e tornaram-se adultos como eu.
Sim, por mais difícil que tenha sido a sua tenra infância, você sobreviveu!
Você cresceu e está vivo, viva, lendo este texto aqui comigo!

Muitos ainda carregam dores, queixas e tristezas sobre como gostariam de terem sido cuidados, acarinhados e encorajados.
Em situações ainda mais delicadas, alguns foram abandonados, física ou emocionalmente, por suas mães.
Veja que não quero neste texto julgar ou condenar nenhuma vivência, por mais difícil que tenha sido.
Mas quero muito ressaltar que podemos escolher uma nova versão para nossa história.

Passamos anos repetindo para nós mesmos os dramas e traumas que sofremos, muitas vezes bem ao lado de nossas queridas mães. Muitos sofrem até hoje em relações povoadas de brigas e críticas.
E de coração aberto e compassivo eu digo: a relação com a mãe é de longe a mais complexa da nossa vida!!!

No entanto, se pudéssemos, por alguns instantes, vestir suas roupas, calçar seus sapatos e entrar em sua pele, talvez um novo sentir tomasse o espaço no seu coração.
Será que ela sentiu medo ao se descobrir grávida? Ela estava casada, solteira, insegura, apavorada? Como era o relacionamento com o pai do bebê que crescia dentro do seu corpo?
Quantos anos ela tinha quando isso aconteceu? Recebeu apoio de seus pais ou familiares? Quem mais foi a sua mãe quando ela ficou grávida de você?
Esses questionamentos ainda valem para os tempos atuais, acrescidos de crises de identidade ao escolher a maternidade ao mesmo tempo que sua carreira profissional.
Há também aquelas que, por questões religiosas, estão cercadas de crianças recém-nascidas a cada ano; as fraldas e mamadeiras se multiplicando por todos os lados e sem ter a opção de escolher uma carreira que atenda seu chamado interior.

E até hoje, pasmem, não existe nenhum curso, formação, graduação, MBA que nos ensine como ser MÃE.
Aprendemos na raça.
Errando e acertando. Corrigindo, experimentando, arriscando perder o amor daquele ser que originou-se dentro de nossas entranhas.
Vivendo a mais pura aventura como ser humano, sendo ao mesmo tempo cobrada e idealizada como aquela que tudo sabe; que tudo cura.
Choramos de medo, raiva, de dor por nossos filhos e, principalmente, por nossos próprios erros.
Se abraçamos demais nossas criaturas, as estamos mimando, se as deixamos aprender com a vida, as estamos abandonando à sua própria sorte.
Se trabalhamos fora, terceirizamos a criação para a escola ou para os mais diferentes ajudantes.
Se ficamos em casa cuidando exclusivamente da prole, falta-nos alimento para a alma e os sonhos ficam aguardando na gaveta por tempos mais propícios.
Isso para não mencionar as jornadas duplas e triplas que a mulher ainda enfrenta até os dias atuais.
Tudo isso, para no fim, deixarmos ir embora o objeto central de toda essa epopeia, pois criamos nossos filhos para o mundo!
Será que você consegue perceber todas as facetas e implicações intrínsecas à maternidade?
É possível ter uma perspectiva diferente sobre sua complexidade e a miríade de emoções e sentimentos que invadem a alma, provocando uma enxurrada de comportamentos incongruentes relativos à natureza humana?

Sendo homem ou mulher, será que você consegue ter um olhar de compaixão e agradecimento para com essa pessoa, ao menos um dia ao ano?
Você está disposta(o) somente por um instante, estando sua mãe ao seu lado ou distante, nessa dimensão ou em outra, olhar com os olhos de seu coração diretamente para ela, no fundo de seus olhos, e dizer apenas uma palavra: Obrigado(a)!
Apenas isso: Obrigada Mãe! Muito Obrigada!
Esse é o primeiro passo e talvez o mais difícil de todos, pois doi na carne, nas entranhas que compartilhamos com ela.
Abrimos mão de querer mais ou algo diferente. De julgar e condenar.
Apenas a aceitamos como ela é.
Humana, assim como você.
Quer saber mais sobre como construir relacionamentos positivos com a sua família?

Me acompanhe aqui no Facebook

Texto Revisado




Compartilhe

Autor: Nathalie Favaron   
Nathalie Favaron é Coach e Terapeuta Sistêmica especializada em Constelações e Hipnose Ericksoniana. Autora do LIVRO O Reencontro e do CURSO ON LINE - A História da sua Família SAIBA MAIS AQUI www.nathaliefavaron.com.br ou whatsapp 11-975875334 
E-mail: mapadaalma@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Publicado em 05/11/2017

Deixe sua opinião sobre este artigo

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


 
Energias para Hoje

energia
I-Ching: 18 – KU – A REAÇÃO
Agora é o momento certo para deixar de hesitar e agir. Energia e boa vontade são indispensáveis.


energia
Runas: Raidho
Analise novas oportunidades, mudanças para melhor.


17
Numerologia: Finanças
Dia de disciplinar, organizar, estabelecer planos, ser prudente e enxergar longe. Procure progresso e o atrairá, esteja alerta para possibilidades de ganhos, pois as oportunidades surgirão.
 
 
Horóscopo da Semana
Áries Áries Libra Libra
Touro Touro Escorpião Escorpião
Gêmeos Gêmeos Sagitário Sagitário
Câncer Câncer Capricórnio Capricórnio
Leão Leão Aquário Aquário
Virgem Virgem Peixes Peixes
 

+ Lidos da Semana anterior
1. Mães narcisistas e suas filhas
2. Como fazer um homem ficar obcecado por você...
3. A Oração do Perdão
4. Como saber quando alguém não está tão a fim de você!
5. Quem manda em você? Descubra os 3 motivos que limitam suas escolhas!
6. Dicas para criar um nome para a sua empresa
7. Sou comprometido, mas estou a fim de outra pessoa... E agora?
8. Limão para tratar o Sistema Digestivo


 
© Copyright 2000 - 2017 Somos Todos UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - Política de Privacidade