Somos Todos UM - HOME
O seu Portal de Autoconhecimento e Espiritualidade



Regredir é desprender-se do ego!  
Home > Autoconhecimento
Regredir é desprender-se do ego!

por Flávio Bastos


A psicoterapia interdimensional utiliza a regressão de memória como meio de investigar mais ágil e profundamente, as origens dos traumas psíquicos relacionados à fobias, pânico, depressão, entre outros, que acompanham o indivíduo em seu modelo comportamental até a vida presente.

Como a vida atual, a partir da situação intrauterina é uma consequência de nossas vivências passadas, a regressão tem a particularidade de sintonizar através de sensações físicas, sentimentos, emoções ou visualizações, fatos ocorridos no pretérito que se relacionam com a queixa principal da pessoa, ou seja, o seu desconforto físico ou psíquico-espiritual. É denominada psicoterapia interdimensional porque aborda as duas realidades dimensionais do indivíduo: a física (infância até útero materno) e a espiritual (vidas passadas).

A psicoterapia de orientação psicanalítica, diante do conteúdo psíquico-espiritual que emerge da associação livre e da experiência regressiva (memórias cerebral e extracerebral), associa tais informações para que -através de interpretações por parte do psicoterapeuta- a pessoa processe internamente (elaboração) a conscientização das origens de seus medos, bloqueios ou condicionamentos comportamentais.

No entanto, a regressão na psicoterapia interdimensional é predominantemente espiritual (90%), sendo o mentor da pessoa o encarregado de mostrar-lhe o que ela poderá acessar em benefício próprio. No processo regressivo, o terapeuta interdimensional participa contribuindo com a técnica que cria condições ideais de relaxamento físico e expansão consciencial. O mentor da pessoa contribui com a parte mais importante, que é o acesso -quando autorizado pela hierarquia espiritual- a fatos ou situações que estejam relacionados aos problemas atuais do indivíduo.

Desta forma, o terapeuta interdimensional não tem poder algum sobre o processo regressivo em si, tornando-se somente um facilitador para que as conexões psíquico-espirituais se realizem durante o processo em que ele(a) acompanha atentamente.

Terminada a experiência regressiva, é momento do psicoterapeuta reassumir a sua responsabilidade nas conexões (interpretações) importantes ao processo terapêutico. Contudo, certas experiências regressivas ricas na fluência e na qualidade elaborativa, praticamente dispensam as interpretações do terapeuta, pois a pessoa reune as informações necessárias para elaborar dentro do processo de conscientização que leva à autocura.

As dificuldades que algumas pessoas apresentam na regressão de memória, como tensão, ansiedade e bloqueio, geralmente, são originadas por um conjunto de crenças relacionadas a valores materialistas. O ego excessivamente controlador, a dúvida, o medo, ou mesmo a descrença em valores espiritualistas, servem como "ferramentas" inconscientes ou semi-conscientes de bloqueio, que condicionam o indivíduo a um nível de percepções que envolve o âmbito dos cinco sentidos. Essas pessoas, por não conseguirem se desprenderem de seus egos, sentem dificuldades em integrar-se ao processo que leva à experiência regressiva.

Portanto, regredir ao passado através das memórias cerebral ou extracerebral, ou mesmo durante o sono, soltar-se do corpo físico nas  experiências de volitação e contato espiritual com entes queridos, exige um certo grau de desprendimento do espírito em relação aos condicionamentos do ego que nos fixam (prendem) à dimensão material.

Acreditar que temos um mentor, espírito amigo que está disposto a nos ajudar no momento da regressão de memória, e que a qualidade da experiência será importante para o autoconhecimento, é a melhor forma de nos encontrarmos preparados para a experiência regressiva.

Regredir é desprender-se do ego e seus apegos. Difícilmente conseguiremos uma boa qualidade nas experiências que transcendem a percepção dos cinco sentidos, se nos encontramos distantes e incrédulos na relação com a nossa natureza espiritual. Neste sentido, a percepção adaptada à realidade das relações interdimensionais, é a chave que libera o ser dotado de inteligência e livre arbítrio para voos mais altos do espírito imortal.



Publicado em 29/12/2011



Compartilhe

Autor: Flávio Bastos   
Flavio Bastos é criador intuitivo da Psicoterapia Interdimensional (PI) e psicanalista clínico. Outros cursos: Terapia Regressiva Evolutiva, Psicoterapia Reencarnacionista, Terapia Floral, Psicoterapia Holística, Parapsicologia, Capacitação em Dependência Química, Hipnose e Auto-hipnose e Dimensão Espiritual na Psicologia e Psicoterapia.
E-mail: flavio01bastos@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Deixe sua opinião sobre este artigo

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


 
Energias para Hoje

energia
I-Ching: 48 – CHING – O POÇO
O caminho do sucesso está em aumentar as reservas de humanidade e de esperança, para si mesmo e para os outros. É preciso ser ativo e ajudar o próximo.


energia
Runas: Talismã da Prosperidade
Conquistas financeiras, remoção de obstáculos.


28
Numerologia: Ação
Dia propicio para tomar iniciativas e por seus planos em ação. As coisas iniciadas com a energia desse dia terão continuidade, e certamente irão frutificar a seu tempo.
 
 
Horóscopo da Semana
Áries Áries Libra Libra
Touro Touro Escorpião Escorpião
Gêmeos Gêmeos Sagitário Sagitário
Câncer Câncer Capricórnio Capricórnio
Leão Leão Aquário Aquário
Virgem Virgem Peixes Peixes
 

+ Lidos da Semana anterior
1. Como fazer um homem ficar obcecado por você...
2. Dicas para melhorar a Energia
3. Como saber quando alguém não está tão a fim de você!
4. 3 venenos extremamente perigosos para o amor!
5. A Oração do Perdão
6. Limão para tratar o Sistema Digestivo
7. As 70 palavras mágicas que começam com P - Parte 2
8. Sobre abuso emocional perverso


 
© Copyright 2000 - 2017 Somos Todos UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - Política de Privacidade