Esqueci a senha
 

 
Bookmark and Share

A Força do Pensamento

por Guilhermina Batista Cruz - guilherminabcruz@bol.com.br

Que tal começarmos a mudar o nosso estado mental já? Não digo que seja fácil, pelo contrário, depende muito da nossa força de vontade, da nossa persistência diária, pois muitas vezes começamos a querer mudar alguma coisa em nós, aí os problemas cotidianos chegam e acabam nos desviando dos nossos propósitos iniciais.

Quando nos sentimos “pra baixo”, é a melhor ocasião de lutarmos contra o desânimo e a descrença que fatalmente nos acomete nessas fases. Então, qual o remédio para iniciarmos uma revirada, qual o pontapé inicial para sairmos desses estados?

Por experiência própria lhes digo que as mensagens e pensamentos de otimismo podem nos ajudar muito no nosso despertar interior, pois acendem aquela luzinha lá no fundo de todos nós que insiste em se tornar mais forte, mas nós insistimos em continuar com a lâmpada mais fraca, sem querer substituir pela outra, por aquela que vai nos mostrar tudo mais claramente, que vai iluminar com mais intensidade nossos caminhos, nos mostrando como as coisas realmente são.

O pensamento é uma força que - se usada com sabedoria - nos põe em sintonia com nosso ser superior, com forças que nem sabíamos que existiam dentro de nós. Elas acabam criando os acontecimentos e interferindo com intensidade em nossas vidas. Se nos acostumamos com um padrão de pensamentos negativos, eles, cedo ou tarde, interferirão nos nossos acontecimentos cotidianos, nos causando doenças, tristezas, desânimo, depressões, e toda uma gama de acontecimentos nefastos.

Ao contrário, se instalarmos dentro de nós pensamentos de otimismo, procurando ver o lado positivo das coisas, tudo vai se transformando sem que notemos, nos fortalecendo e aumentando nossa capacidade de realização.

O que pensamos pode influir em nossos destinos, fazendo com que experimentemos as nossas alegrias e contratempos, o nosso inferno e paraíso.

Nossa força interior só aparece quando nos dispomos a chamá-la.
Se começamos a pensar nas coisas alegres e boas que queremos para nossa vida, elas começarão a despontar com certeza e é só ter força de vontade para esperar que os resultados positivos começam a surgir, a princípio, timidamente, depois, de forma mais intensa.

O que devemos evitar é o pensamento de que não merecemos tamanha ”graça”, que às vezes advém, principalmente, se passamos por momentos de desalento e descrença e aí nos vemos com o ânimo alterado no bom sentido, pois merecemos sim a graça de nos sentirmos bem e felizes com nós mesmos, e o sentimento que nos acomete de dúvida, nos vem porque continuamos a ver as pessoas que nos rodeiam envolvidas em seus problemas e sofrimentos, e nós podemos ter a falsa idéia de que não temos o direito à felicidade, se vemos que os outros estão infelizes, e nos parece então que estamos aparentando uma falsa alegria, quando deveríamos estar tristes e desalentados como vemos o nosso próximo.

E aí é onde devemos insistir nos bons pensamentos e atitudes, pois está se realizando em nós a mudança necessária de vibrações que, se formos firmes e persistentes, nos granjearão a coragem, força e fé onde não suspeitávamos existir e que nos encorajarão, cada vez mais, a ajudar o nosso próximo e contagiá-lo com o nosso ânimo e alegria.

Confie no seu reservatório interior, é onde estão depositados nossos “tesouros” secretos dados por Deus e de onde podemos tirar coisas inimagináveis para muitos.

Ore a Deus para que suas forças e sua capacidade de encontrar as soluções pelo que precisa possam ser ampliadas e de dentro de si mesmo consiga encontrar a ajuda necessária para os embates da vida.

Procure enxergar o seu ser interior, o seu tesouro, e ver que não é um necessitado, pois possui riquezas imensas dentro de você e tem a alegria; experimente chamá-la e verá que não necessita da tristeza, procure a esperança em seu interior, ela pode combater o desespero.

A partir do momento em que tomamos consciência de nós mesmos, como um ser integral, que está no mundo para viver e ser feliz, apesar das lutas que ainda atravessaremos, ficamos mais fortes, e isto não são palavras vazias, é por experiência própria que falo, pois quando resolvi me ver como pessoa merecedora de toda a bondade infinita de nosso Pai maior, a partir daí, me veio uma fortaleza imensa, nos maiores problemas sinto aquela proteção superior, como se alguém tivesse me sustentando os passos, me aliviando o fardo, me segurando a mão, e quando a tristeza insiste em chegar, já não me deixo mais ficar remoendo os acontecimentos ruins, levanto, ouço uma música que me acorde, leio uma mensagem de otimismo, procuro e consigo mudar meus padrões de pensamento mais rapidamente, penso nas bênçãos de que disponho e naquelas pessoas que não as possuem ainda e aí me pego bem mais leve, e quando dou por mim, o problema já passou e me deixou mais fortalecida para os próximos.

Muitas vezes, nós mesmos aumentamos o poder dos problemas em nossas vidas, ao insistirmos em argumentos que se mostram errados, ou a valorizarmos em demasia nosso sofrimento em detrimento do seu real valor.

Os problemas emocionais podem ser minorados se insistirmos na mudança de atitude, começando a mudar a sintonia do sofrimento, insistindo, embora no desalento, procurando ajuda de pessoas e livros; tudo isso já é um começo, já é um acordar, um passo que damos em uma direção melhor, o que não podemos é ficar sofrendo calados, trancados dentro de um quarto, nada fazendo e esperando o problema ficar maior, até tomar conta de nosso ser.

As pessoas deprimidas, através de seu sofrimento, fecham-se em seu mundo particular, e aí é necessário acordá-las, procurar ajudá-las com amor e carinho, pois às vezes uma palavra nossa tem um significado imenso para elas. Mas devemos ajudá-las com imensa paciência, sem querermos que elas escutem ou sigam instantaneamente aquilo que lhes é mostrado, embora devamos utilizar firmeza de argumentos para que elas possam se sentir seguras a tentarem transformar seus destinos. Não podemos é entrar na mesma sintonia, pois ao invés de ajudá-las podemos até piorar o problema.

Sofri bastante quando tentei “salvar” alguém querido da depressão, quase entrei na mesma sintonia, mas alguém lá de cima me pegou pelo braço e me disse que eu levasse minha vida ajudando, mas sem absorver o problema da pessoa, pois além de não ajudá-la assim, quem poderia ficar mal seria eu mesma.

Nós podemos amparar nosso irmão, ouvi-lo , entendê-lo, aconselhá-lo, procurando abrir seus olhos e coração para a realidade, mas só a ele cabe o passo maior de sua libertação; só ele tem o livre arbítrio de querer sair do abismo em que se encontra. E isto é uma realidade inconteste.

Iniciemos então a instalação de pensamentos mais harmoniosos em nossas mentes e, de otimismo e ânimo novos, vamos começar a sermos felizes.


Paz e luz a todos!



por Guilhermina Batista Cruz   
Lido 23113 vezes, 1229 votos positivos e 15 votos negativos.   
Visite o Site do autor.   

Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprimir
este Artigo
Enviar para
um amigo
Outros Artigos
deste autor


© Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
PRINCIPAL ARTIGOS
LOGAR PRODUTOS
ASSINAR SERVIÇOS
PARTICIPANTES EVENTOS