Esqueci a senha
 

 
Bookmark and Share

Traição... e depois???

por Maria Silvia Orlovas - morlovas@terra.com.br

Traição é sempre sinônimo de sofrimento. Também está associada à decepção, amargura e a tristes reflexões sobre nós mesmos. Sim, por que quando somos traídos imediatamente nos perguntamos onde falhamos? Onde erramos? Porque traição não acontece apenas entre amantes, mas entre sócios e até mesmo entre nós e o mundo. Também quando nossos sonhos não se concretizam, pois nos sentimos traídos...

Mas aqui vamos abordar mesmo a traição no amor que, sem dúvida alguma, assola milhares de pessoas todos os dias, já que somos seres gregários, o que quer dizer que vivemos nos relacionando, aprendendo e evoluindo em nossas relações. Acho que podemos pensar que amor é uma vibração entre nós e as outras pessoas. Os Mestres ensinam que o amor é uma lição diária, onde aprendemos a evoluir em nossa compreensão do mundo, sendo que quando estamos com alguém somos obrigados a nos colocar constantemente e saber a hora de ceder e a hora de não ceder.

Quando acontece uma traição, essa relação aparentemente estável se tumultua e saímos do eixo... O que fazer quando nos sentimos culpados pela traição do outro? Quando pensamos que poderíamos ter feito melhor e desta forma o outro não teria falhado conosco? O que fazer quando no mesmo momento em que sentimos uma raiva horrível, ao mesmo tempo nos sentimos vítimas da situação? Por que motivo, afinal, o outro fez isso conosco? Será que sou capaz de perdoar?

Foi com essas questões que Mariana chegou até mim. Uma moça bonita de 32 anos com uma profissão definida, casada há 5 anos com alguém que amava. Disse que queria saber o que fez em vidas passadas para merecer tanto sofrimento, tendo descoberto que o marido tinha uma amante há mais ou menos seis meses.

“Maria Silvia, o caso foi virtual, mas depois descobri que a moça trabalhava com ele e que usavam também o MSN... Ele acabou com a minha vida. Tenho a sensação de que nunca mais vou confiar em alguém. Mas ele me pediu perdão, disse que me ama, que foi uma sedução, que não pôde resistir e que eu estava muito ocupada para ele. E devo confessar que de fato estava trabalhando demais. Fiquei envolvida num projeto novo que consumiu todo meu tempo e enquanto isso ele me traiu... Não sei o que fazer...”

Quando começamos a sessão lendo o corpo sutil de Mariana percebi que o chakra básico e o segundo chakra estavam totalmente desalinhados. Neste caso isso era natural, porque a segurança e a expressão da sexualidade são energias associadas ao lado mais instintivo por serem a base da nossa vida. Em seguida o plexo solar, ponto da emoção, também estava descontrolado, apenas mostrando que ela oscilava, ora sofrendo, ora tentando entender e perdoar...

Expliquei que nem sempre as vidas passadas revelam o ponto onde o karma teve início. Como sempre, explico para meus clientes e alunos que Karma quer dizer ação e nem sempre está conectado com a culpa da forma que entendemos esse assunto. Claro que em tudo o que fazemos temos uma responsabilidade embutida. Conscientes ou não do fato, estamos gerando karma. Assim, boas ações serão coroadas com uma boa colheita na hora certa, mas nem sempre receberemos essas coisas boas das pessoas que cuidamos e acolhemos em nossas vidas. Às vezes o caminho do retorno é longo, mas não duvide que essa luz virá para você.

Numa vida passada de Mariana apareceu uma história muito próxima da atual, quando ela foi um rapaz traído pelo companheiro. Eram os dois cavaleiros de um nobre quando ela foi acusada de ter roubado e o amigo não a defendeu, mesmo sabendo que ela era inocente. Naquela existência ela se deixou abater pela desonra e nunca mais se levantou. Seu coração foi tomado pelo ódio e muitas vezes sentiu vontade de matar seu amigo tamanha era sua raiva.

“Nessa vida senti a mesma vontade de me vingar do meu companheiro, mas é claro que não vou fazer isso, porque não iria adiantar de nada, mas estou péssima. Às vezes penso até em morrer, quero me libertar desse sentimento”.

Expliquei para essa moça que o mais importante era mesmo se libertar, porque essa sensação de impotência e de dor estava tomando um espaço muito grande em sua existência impedindo-a de continuar sua vida. Comentei também que de nada adiantaria arrumar culpados para isso. O melhor era mesmo se refazer, se limpar para depois tomar uma atitude. Porque agir alimentados pela raiva não leva a lugar algum; afinal, a raiva não é boa conselheira. E todas as vezes em que nos permitimos sentir raiva novamente essa energia se recarrega e inunda o coração, deixando uma sensação horrível de dor e ódio. O impulso negativo muitas vezes conduz as pessoas a mais sofrimento.

Assim, compartilho com você a meditação que ensinei para Mariana. Expliquei que ela teria que investir numa mudança profunda em sua vida, pois ser mais feliz e livre dependeria dela e não das condições externas. Primeiro ela teria que resolver esse sentimento interno para depois cuidar da sua vida a dois.

“Respire profundamente e solte o ar três vezes. Imagine que você está numa sala de cura. Observe que existe um portal de luz e um anjo o chama para receber essa cura. Você entra no portal e recebe uma luz intensa que vem do céu iluminando sua mente e limpando todas as dores que estão no seu coração e no seu corpo, dissolvendo a má energia na Terra. Aí você percebe que do centro da Terra vem uma luz incandescente que entra pelos seus pés trazendo energia, vibração positiva, força e poder para preencher o seu ser de esperança e força. Com esta boa sensação de força e cura espiritual você abre os olhos”.
Faça essa meditação por 21 dias seguidos ao acordar e antes de dormir.

Informe-se para participar do Grupo de Meditação que a Maria Silvia coordena.

Texto revisado por Cris


por Maria Silvia Orlovas   
Maria Silvia Orlovas é uma forte sensitiva que possui um dom muito especial de ver as vidas passadas das pessoas à sua volta e receber orientações dos seus mentores.
Me acompanhe no Twitter e Visite meu blog

Lido 16211 vezes, 350 votos positivos e 16 votos negativos.   
E-mail: morlovas@terra.com.br
Visite o Site do autor

Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprimir
este Artigo
Enviar para
um amigo
Outros Artigos
deste autor


© Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
PRINCIPAL ARTIGOS
LOGAR PRODUTOS
ASSINAR SERVIÇOS
PARTICIPANTES EVENTOS