Artigo de Fernanda Luongo: A passagem do tempo - | Artigos do Clube
 
A passagem do tempo  
   

A passagem do tempo

Autor Fernanda Luongo - fernanda_luongo@hotmail.com


Hoje estou com 34 anos. 
É engraçado contemplar a passagem do tempo e a própria trajetória. 
Para algumas coisas me sinto velha, ao passo que para outras certamente não passei da puberdade. Consigo me enxergar hoje com mais veracidade e com maior clareza, diferentemente de quando eu tinha vinte e poucos anos. Naquela época eu achava que sabia de tudo. Carregava uma bandeira de verdades recheadas de ideias e ideais bem inflexíveis e um tanto quanto utópicas beirando o escapismo.


Ainda bem que a gente cresce e descobre que estava enganado! 

Consegui me desvencilhar dolorosamente de algumas máscaras que vesti durante alguns anos... Que alívio!
Foram diversos os títulos usados, diversas as histórias vividas, demasiadas as experiências aprendidas. Algumas vezes me soam como se fossem vidas passadas e não o meu próprio passado de tantas e tão intensas que foram até aqui.


Perdi pessoas queridas, para a morte e para a vida mesmo, ou seria melhor dizer pela vida? Seja como for perdi pessoas e me perdi diversas vezes nesta estrada. Quem nunca se perdeu afinal de contas?

Já tive visão partidária da realidade, da política e da sociedade. Hoje não mais...Descobri que todo extremo é a mesma coisa e que em nenhum dos polos se encontra o equilíbrio. 
A realidade é que enquanto não houver integração, enquanto não for visto que ambos os lados são necessários para que qualquer coisa neste universo exista, não haverá nenhum argumento e nenhuma ação que possa clamar carregar a “bandeira da verdade”. 


Ninguém sabe de nada. O saber é parcial e toda mentira é meia verdade assim como toda verdade que brada ser absoluta é meia mentira.

Descobri que a aceitação é um caminho dificílimo, que ficar preso no passado é facílimo e que viver no futuro pode ser entorpecedor.

Descobri que o caminho para ser mais espiritual é ser cada vez mais humano. Não é o que você faz, ou o que come que te faz puro. A pureza antes de mais nada reside no coração do homem. A humildade também. É, antes de qualquer ação, aquilo que você é. Não o que parecer ser.

Descobri que muitas vezes vemos mais ações divinas ocorrendo através dos “inimigos” do que dos “amigos”.

Descobri que muitas vezes não conseguir aquilo que tanto queremos pode ser uma benção.

Passei a olhar os outros de forma mais compreensiva no momento em que assimilei melhor todas as contradições que carregava dentro de mim. Não é apenas o ser humano que é cheio de contrastes, a própria vida assim o é. O que lutamos tanto para aniquilar ou para suprimir é antes algo mais natural do que respirar. 

A vida sempre flui, sempre dá um jeito, encontra uma maneira, uma forma, independente da nossa crença ou falta dela, da nossa ação ou falta dela. A vida sempre sabe pra onde ir, mesmo que você não saiba.

Hoje, aos 34 anos, me sinto mais íntima da Senhora Morte, e ela me ensina muito sobre a Senhora Vida. Na verdade, devo admitir que ela me confidenciou que ambas são a mesma. Uma não existe sem a outra e vice-versa. Não posso dizer que fiquei sobressaltada com tal revelação. No íntimo eu sempre desconfiei!


Dizem que a passagem do tempo é má. Tratam um processo natural de forma tão asquerosa que passamos a entender que envelhecer é horrível. Acho que nada nesta vida poderia estar tão equivocado quanto esta constatação.

Muitas coisas se tornam mais claras aos 30 e poucos anos. Sinto-me melhor estruturada, mais bem encaixada, com a vista menos pichada pelas ilusões dos 20. Sinto-me fortalecida, tranquila e menos ansiosa ou apreensiva sobre as coisas do porvir.

Já vivi bastante e tenho ainda tanto a viver...


Que venham mais 30! E, se aos 60 e tantos eu estiver um pouco mais humana terei certeza de que a passagem do tempo foi a melhor coisa que me aconteceu!
Viva o ciclo natural da vida!!! Viva a passagem do tempo!!!



Obrigado por votar
Gostou deste Artigo?   Sim   Não   

Autor: Fernanda Luongo   
Cantora, escritora, autora de três obras literárias já publicadas no país, terapeuta holística, registrada no Conselho Nacional de Terapia Holística CRT: 46.801 e originadora do Método Akhenaton®.
E-mail: fernanda_luongo@hotmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 10/05/2017
 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM
Faça
seu login


© Copyright 2000-2017 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.