Artigo de Wilson Francisco: A anistia divina - | Artigos do Clube
 
A anistia divina  
   

A anistia divina

Autor Wilson Francisco - wilson153@gmail.com


Sophia, quando nasceu, ainda sendo higienizada pelo obstetra, estava já com os olhos abertos, diz Roberto, o pai, num estado de felicidade absoluta. Eu acredito! E recordo de minha mãe contando que eu nasci com os olhinhos fechados e fiquei enfaixado por uns dias.
Minha netinha, com dois anos, usa o celular, abre aplicativos e envia whatsapp pra tia, logo cedo, dizendo: tem Sol, vamos pra praia! É o fim dos tempos, diria minha mãe. Eu digo, é uma nova era!
O Espirito evolui e pouco a pouco vai dominando com mestria a engenharia do renascimento e, com a evolução do Planeta, pode ter mais influência no desenvolvimento de seu próprio corpo, esse Santuário Sagrado que habitamos. Esse fator de desenvolvimento espiritual favorece muito o Espírito na realização da sua missão na Terra.
A interferência da genética dos pais e antepassados se reduz.
Paralelamente, pode-se dizer que a influência do universo exterior aumenta, ou seja, experiências que eu passei a realizar aos treze anos serão vividas por meus bisnetos, aos dois anos de idade.
Agora, mais do que nunca, é bom que os pais acompanhem e estimulem os filhos, no seu desenvolvimento individual, acessando seu Anjo de Guarda, conversando com o Eu Superior deles, para apoiá-los no exercício de suas virtudes. Hoje, pode-se dizer que é inadequado o jeito de lidar com os filhos, ao modo de meus pais, que determinavam o tipo de trabalho ou estudo que devia ser feito.
Outro aspecto interessante para reflexão é o esquecimento do passado, que eu considero uma Anistia Divina, porque permite ao Espirito renascer sem a interferência direta de possíveis ações negativas de vidas passadas. Os gregos diziam que quando você vem para a Terra, bebe da água do Rio Lete, as águas do esquecimento, para poder viver o presente e ter suas experiências humanas.
Essa anistia continua, no entanto, esse novo estágio do Espírito, na atualidade, permite-lhe acessar com mais rapidez e desenvoltura seus talentos. Ou seja, o Espírito retoma seu estado consciencial com mais rapidez.

Euclides, em terapia, conta que se lembra com intensa emoção, que quando Jesiel, seu filho, tinha pouco mais de um ano, via no olhar da criança uma expressão muito linda e profunda. Havia um brilho diferente em seus olhinhos. E acrescenta: tenho saudade daquele olhar. Hoje ele tem dezesseis anos e as dificuldades no relacionamento se intensificam a cada dia. E aquele olhar não existe mais. E confessa, com tristeza, que às vezes surpreende-se, ao observar no olhar do garoto, desdém e rancor.
Eu oriento: agora você vê o Espírito. Esse Espírito é o seu filho! Ame-o, do mesmo jeito que você amou aquela criança de olhinhos brilhantes. Resgatar a alma do filho, desenvolver um amplo projeto de conciliação, é o caminho. Sem julgamentos!
Uma sugestão que eu dou é para que o pai e a mãe aplicarem uma estratégia bem amorável, sem medo, buscando aprovar tudo que fizeram e se perdoarem. Vocês dois foram escolhidos por Deus e por ele, seu filho, para essa missão. Inicia-se assim a estratégia. Depois, acolham o filho. Acolhimento, essa é a palavra de ordem. Ele é um Ser Divino. Veio pra vocês por afinidade e/ ou afetividade. Seja como for, com certeza não caiu do bico da cegonha em seus braços.. Há comprometimentos, realizados antes da chegada. Use sua intuição, fale com o coração!

Afinidade significa ter históricos semelhantes e necessários. A Paternidade e a Maternidade surgem para aprendizagem, permuta de valores, reconciliações. Tudo isso nasceu da intensa vontade de, nesse reencontro, estabelecer a paz. Olhar para o mesmo rumo, sem mutilações, atropelos. Amistosidade! Relaxem. E há os casos de reencontro por afetividade! Mamão com açúcar, dirão. Que alegria, ter filhos e compartilhar suas vidas sob a luz do Amor!

Estava terminando esse artigo, quando veio mensagem de uma mae aflita: "Preciso de você, meu filho foi preso pois está se envolvendo com pessoas de nível baixo, ele já foi solto, porém, o que me preocupa é o psiquismo dele, tenho medo de perder aquele menino bonzinho de vez, preciso fazer algo para resgatar a essência do meu menino...".

Entendo que se você quer resgatar a sanidade mental, emocional ou espiritual de um filho, deve realizar um processo intenso, repetitivo. Tipo assim, como quando você quer um emprego bom. Coloque sua coragem em ação. Envolva-se de corpo e alma nessa situação. Deus confiou em você e permitiu que esse Espirito viesse através de você para o mundo. Então, haja o que houver, não desista! Há muitos recursos disponíveis, no Amor que habita seu coração, na esperança que alimenta seus sonhos. Você se recorda dos olhinhos, doces e profundos. Esse olhar continua a existir nesse jovem que esta aí na sua frente. Ele pede acolhimento. Se fosse bebezinho, mordia o peito da mãe ou choraria estridentemente. Agora, age hostilizando, deprecia-se. Evite perdê-lo de vista. Compreenda seus caminhos e sonhos.

Hitler, segundo alguns historiadores, quando criança, tinha sonhos de ser desenhista, artista, modelar imagens com suas mãozinhas. Algo alterou seu caminho, e ele se transformou num líder belicoso, que desejou modelar a raça humana, com ações delituosas. Acolha os arroubos, as dificuldades de seus filhos e aplique a Anistia Divina, perdoando, amando e resgatando o Ser Divino que existe neles, desde criança, para sempre!

Texto Revisado



Obrigado por votar
Gostou deste Artigo?   Sim   Não   

Autor: Wilson Francisco   
Terapeuta Holístico. Desenvolve processo que faz a Leitura da Alma; Toque Quântico para dar qualidade à circulação e aos campos vibracionais; Purificação do Tronco Familiar e Cura de Antepassados para Resgatar, Atualizar e Realizar o Ser Divino que há em você. Para agendar: 11-953082770 ou 11-959224182. Av. Brig. Luiz Antonio, 2050 Loja 09
E-mail: wilson153@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 19/04/2017
 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM
Faça
seu login


© Copyright 2000-2017 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.