Artigo de Maísa Intelisano: Mediunidade: você conhece estes sintomas? - | Artigos do Clube
 
Mediunidade: você conhece estes sintomas?  
   

Mediunidade: você conhece estes sintomas?

Autor Maísa Intelisano - maisa@maisaintelisano.com.br


Todos, sem exceção, somos médiuns, em maior ou menor grau. É uma capacidade natural humana, que vem conosco quando nascemos. Mas, muitas vezes, essa capacidade pode vir acompanhada de sintomas físicos e emocionais que provocam muito preconceito, gerando medo, vergonha e até desencontro de informações na hora de buscar orientação.

Vários mitos e equívocos, ao longo de séculos, transformaram a mediunidade e a percepção extrassensorial em algo cercado de lendas e mistérios, gerando ainda mais desencontro, medo e vergonha em torno desse dom humano. É comum que vários sensitivos e médiuns, sem saber de sua sensibilidade, enfrentem reações que os assustam, como:

• alterações bruscas de humor, sem qualquer razão aparente
• insônia, excesso de sono ou terror noturno
• crises repentinas de ansiedade, medo ou angústia
• quadros de depressão, mais ou menos longos
• quadros orgânicos variados que não encontram solução na medicina tradicional

Essas condições, mesmo semelhantes a muitos outros problemas de saúde, não se encaixam totalmente nos diagnósticos tradicionais, nem respondem adequadamente ao tratamento usual. E as pessoas que as experimentam se sentem perdidas e assustadas, sem saber o que está ocorrendo e onde buscar ajuda e orientação de qualidade, que possa ajudá-las a lidar de forma equilibrada com o que lhes acontece.

Em minha experiência pessoal de quase quatro décadas com a mediunidade e há onze anos orientando e acompanhando médiuns e sensitivos em cursos e trabalhos na área, vi muitos desses quadros serem solucionados ou bastante atenuados a partir da conscientização dessas pessoas a respeito de sua sensibilidade espiritual e energética, e sobre como lidar com ela.

A aceitação e a compreensão de que é preciso estudar e conhecer melhor essa capacidade são o primeiro passo para aprender a lidar, de forma saudável e segura, com os fenômenos que ela provoca e o que eles representam. À medida que a pessoa observa e compreende sua sensibilidade, o medo começa a desaparecer e, com ele, desaparece também o desequilíbrio físico, emocional e espiritual que causa o conjunto desagradável de sintomas e reações que não respondem à medicina e à psicologia tradicionais.

Outro aspecto positivo da compreensão dessa sensibilidade é a forma como passamos a olhar o mundo, a vida e as situações. Como tudo ganha novo sentido, novo significado, os problemas a serem enfrentados tomam contornos mais suaves e as soluções para eles se apresentam de forma mais tranquila, pela própria expansão que a nossa mente alcança quando passa a considerar a espiritualidade como fator natural e presente em tudo o que fazemos.

Em meu novo curso online Mediunidade e Espiritualidade, em parceria com a Lumeo, quero justamente ajudar pessoas com esse histórico a entender melhor o que se passa com elas e o que fazer para se equilibrar, tratando essa sensibilidade como algo natural, saudável e positivo, que pode proporcionar muito autoconhecimento e crescimento espiritual.

Para saber mais, assistir a uma aula gratuita ou se inscrever e continuar conosco nessa jornada, clique aqui.

Veja também um vídeo meu falando sobre o curso, clicando aqui.

Será muito bom ter você conosco. Então, até o próximo artigo.



Texto revisado


Obrigado por votar
Gostou deste Artigo?   Sim   Não   

Autor: Maísa Intelisano   
Psicoterapeuta com formação em Abordagem Transpessoal, Constelações Familiares, Terapia Regressiva, Florais de Bach e Reiki II, é também tradutora e revisora; palestrante e instrutora em cursos sobre espiritualidade e mediunidade; e fundadora e presidente do Instituto ARCA de Mediunidade e Espiritualidade.
E-mail: maisa@maisaintelisano.com.br
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 03/05/2016
 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM


© Copyright 2000-2017 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.