Quando escolhemos um caminho temos que ser persistentes  
   

Quando escolhemos um caminho temos que ser persistentes

Autor Bernardino Nilton Nascimento - bn.nascimento@uol.com.br


Nenhum ser humano alcançará o topo da evolução sem conhecer a liberdade e a compaixão. Quando cada um sentir a magia de autoaprimorar-se, com o coração preenchido de compaixão e os pensamentos livres das ideologias e desejando de coração a felicidade do próximo, o elo da liberdade e dos bons desejos estarão completos e sua evolução humana iniciará um novo ciclo, saíra da inteligência para sabedoria.

Muitos de nós chegamos na vida prática, com um sentimento mágico de atitudes confortáveis ao ser humano. Não foram raros os seres que se dedicaram e dedicam sua vida à nossa liberdade e à nossa evolução. Essas pessoas devem ser consideradas como excepcionais. Na grande maioria das vezes, elas conseguiram sua elevação e liberdade total, à custa de muitos esforços, muita compaixão e um infinito amor pela humanidade.

A tendência de quem começa a encontrar os caminhos, que levam ao sucesso, é considerar que as primeiras, porém insignificantes vitórias, servem como uma chave mágica, que lhes abrirá as portas da glória.
Em geral, porém, o que se dá é que esse primeiro sucesso inicial tem repercussão muito menor e menos consistente do que se possa imaginar. Se você cair no engano de se convencer, e em seguida aos primeiros brilhantes objetivos alcançados, já pode diminuir o ritmo de trabalho e “a comandar-se”, em breve se certificará do contrário. As primeiras vitórias são muito interessantes e estimuladoras, desde que sejam consideradas como construtoras dos primeiros degraus de uma longa escada que é necessário subir, antes da chegada a uma situação estável, definitiva. Não estou falando só da parte financeira, e sim, da que leva para sempre ao seu sucesso: “o caráter”.

É preciso que você antes de colocar sua visão no sucesso profissional, não se esqueça de que as vitórias serão, fatalmente, mescladas de uma percentagem de derrotinhas, de fracassos que, embora transitórios, são às vezes bastante desagradáveis.
Se você não estiver preparado para essas eventuais situações, e pensar, ingenuamente, que irá ter sucesso em série ininterrupta, poderá desanimar de modo definitivo e lamentável, aos primeiros tropeços que tiver de enfrentar.

Ao dirigir sua vida profissional, você deve estar preparado psicologicamente a fim de não se empolgar, entusiasmar-se em demasia com os primeiros sucessos que for obtendo, nem desanimar com os contratempos que surgirem em seus objetivos. Lembre-se sempre que a vida é uma luta contínua e se você desistir no meio da estrada, terá que recomeçar a caminhada, também, longa e penosa, em quaisquer outras atividades.

Convém, ainda, notar que essas desistências, essas capitulações covardes, prematuras, são suscetíveis de se verificar, quando você já havia transporto os obstáculos mais difíceis e estava prestes a colher os frutos desejados dos seus esforços.

As ideias não são tão fáceis de colocar em prática, como dizem quem está de fora da situação. Tudo se torna fácil, quando olhamos o próximo como um robô, os remédios da vida são diferentes para cada um de nós, pois somos diferentes, cada um carrega seu peso diferente e esses pesos são diferentes em miligrama. Como somos todos diferentes, assim também são diferentes os remédios da vida, o que serve para um, pode não serve para outros, o que deu certo para um, pode não dar para o outro, assim sucessivamente.

Podemos pensar igual, mas as dores não são iguais, como as alegrias também não, cada um possui seus sentimentos e ninguém sabe verdadeiramente o tamanho deles.
Porém, a verdade é que devemos ser perseverantes, honestos, educados, bondosos e desejar sempre a felicidade do próximo.

Falando em persistência, veio-me na lembrança uma história antiga que li, não me lembro o livro, mas a história ficou gravada em minha mente como uma das minhas filosofias de vida.

Uma vez dois grandes jogadores de tênis se encontraram em uma final de campeonato, uma grande partida, o estado lotado e os dois eram muito parecidos no jeito de jogar, os dois tinha também uma coisa em comum, uma grande resistência física e cada um apostava nisso para ganhar o jogo e o campeonato. Só que no dia do jogo estava um calor imenso e um sol escaldante, impiedoso.

Cada game era árduo e demoradamente disputado e os “sets” se sucediam de maneira interminável, ora a favor de um, oura a favor do outro. Tal o motivo pelo qual, após mais de duas horas de jogo, começou a bater um cansaço, no jogador que não era o preferido da torcida, pois o jogo estava sendo realizado em quadra do adversário.

Porém, os dois continuavam a encantar o público pelo empenho e força de vontade de vencer, mas o desânimo começou a bater no preferido da torcida e todos já sentiam o enorme esforço para continuar o jogo, chegou, assim, o momento em que, apesar de ser um grande desportista de fibra, estava prestes a entregar os pontos e desistir da partida; o calor, o cansaço tomaram conta de vez da sua mente e seu corpo já quase não obedecia seus comandos. O público já sentia que ele não iria por muito tempo, já que suas jogadas não tinham a força necessária para lançar a bola nos cantos e no final da quadra. Quando virou de costas para a quadra para pegar as bolas de tênis, pensou rapidamente em desistir, porém, para sua surpresa quando virou de frente para desistir, para seu espanto e alegria, o oponente, vencido literalmente por extrema fadiga, confessou-se impossibilitado de continuar na partida.

Seja, pois, perseverante e terá o jogo da vida sob mais controle e lembre-se de que seus eventuais adversários são, também, como você, criaturas de carne e osso e ninguém é invencível. Só isso é o bastante para você não desistir dos seus objetivos, mesmo que leve centenas de “não”, haverá um para direcionar você à vitória, ao sucesso, mesmo que seja a muito custo, você tem que buscar seus limites e não desistir nos primeiros tombos, como também não deve comemorar com abundância as primeiras vitórias, o jogo da vida não acaba e com uma atitude errada você pode jogar tudo a perder.

Temos em todo o mundo, falsos heróis que depois de estarem vencendo e serem aclamados pelo povo, logo depois se veem tão envergonhados que acabam se suicidando, outros não podem sair nas ruas, pois esse mesmo povo que o aplaudiram um dia, logo vem lhes condenar.

Mas também existem os verdadeiros líderes, os verdadeiros heróis que, mesmo depois da morte, possuem milhares de seguidores. Podemos ser modestos em deixar bons exemplos apenas para os que nos cercam, isso já nos deixa como herói em nosso jogo da vida.

BNN



Texto revisado


Obrigado por votar
Gostou deste Artigo?   Sim   Não   
Total de 63 votos

Autor: Bernardino Nilton Nascimento   
-"Não seja um investigador de defeitos e, sim, um descobridor de virtudes"! BNN - "Quando a ansiedade assume a frente, as soluções vão para o final da fila"! BNN
E-mail: bn.nascimento@uol.com.br
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 05/01/2016
 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM
Faça
seu login


© Copyright 2000-2017 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.