Artigo de Bernardino Nilton Nascimento: Adquira e compartilhe as boas energias - | Artigos do Clube
 
Adquira e compartilhe as boas energias  
   

Adquira e compartilhe as boas energias

Autor Bernardino Nilton Nascimento - bn.nascimento@uol.com.br


É certo que todo esforço que o ser humano faça para buscar o autodesenvolvimento e suas realizações se converta em um acúmulo de iluminadas energias no seu interior; com suas experiências amorosas e pessoais, venha a distribuir essas e novas energias que irão surgindo internamente durante sua vida de experiências e visões cada dia maiores.
Cabe a cada ser humano construir no seu interior um acúmulo de: bondade, compaixão, caridade, o desejo de ver e fazer a felicidade do próximo; isso são boas energias, isso é amor.

Conhecer seus limites e não invadir os dos outros deve ser umas das nossas prioridades, “um bando de pássaros, em revoada, não se choca”, respeitando seus limites e dos companheiros, mesmo depois do início confuso, seguem seus caminhos em perfeita harmonia.

Assim, deveria se comportar o ser humano: temos nossas diferenças, temos nossas dificuldades, porém, respeitar o espaço do outro é fundamental. Só uma coisa deveria, ou deve ultrapassar a barreira um do outro, as boas energias. A principal energia pessoal se forma por meio das vivências, experiências, conhecimentos, renúncias, verdades, liberdade, ética, amor à humanidade, à natureza e à vida como um todo. Tais elementos constituem a matéria-prima com que, a partir daí, cada ser humano deve elaborar seu mundo interior que abastece seu coração e acumula as boas energias em sua alma.

A realidade interna não é estática. Ao analisar, separar, selecionar e processar aquele conjunto de elementos, o ser humano o transmuta em energia curadora, em sabedoria, em verdadeiros milagres. É essa energia que possibilita ao ser humano desenvolver uma atuação diferenciada, que lhe dá condições de intervir na vida ao seu redor.

Não se faz necessário esperar acumular grande quantidade de energias para depois compartilhar com o próximo. Muito pelo contrário, essa energia vai aumentando conforme vai sendo compartilhada: à disposição de si próprio, na busca de novas vivências e novos conhecimentos; também disponível às outras pessoas, no atendimento de suas carências e à natureza, na sua preservação e beleza; ela vai crescendo em seu interior e quanto maior a distribuição, mais cheio estará seu interior, sua alma.

Quando cada um de nós passar a investir nossa energia em forma de compartilhamento, usando critérios de pura bondade entre os vários segmentos da sociedade, tornando-a produtiva e reprodutiva, podemos adquirir o que se pode chamar de “poder pessoal”. O poder pessoal manifesta-se numa consciência mais elevada, onde se enxerga um cenário mais amplo, uma maturidade em relação ao mundo. É energia em ação.

O acúmulo de energia, o poder pessoal não é, pois, uma característica isolada dentro de cada um. É fruto da conjunção de todos os sentimentos e indicadores; porque o “poder pessoal” pressupõe ser objetivos ao formular nossas disciplinas e metas pessoas, conhecer-se e dar-se valor, doar-se e valorizar o próximo, ter visão crítica e autocrítica de si mesmo, ter os pés no chão e pensamentos positivos, desenvolver interesse humano, ter coragem de intervir nos grupos, saber brincar, cultivar interesses diversificados, ter e expressar afetividade e assumir valores de equilíbrio mais elevado e duradouro.

Compartilhar, não dominar como um poder político, empresarial, econômico, militar, religioso e outros. O poder pessoal não visa o domínio ou à influência sobre outras pessoas. Ele á acima de tudo poder sobre si mesmo, domínio sobre os pensamentos, ações e atitudes e domínio do querer.

Após uma profunda análise vamos conhecer nossas habilidades, criatividade, experiências, valores, limites, filosofias e muitas outras qualidades. Cada um de nós vai perceber que temos condições de compartilhar essa energia, esse patrimônio vital. Ao agir de acordo com esse compartilhamento e manter sempre a intensão dele, dificilmente vamos deixar de ser despercebido aos olhos do próximo.

Será natural, então, que cada um, ao notar a presença dessa energia, desse poder pessoal, também conseguir outros poderes, como: a sabedoria, a profetizar e a induzir outras pessoas a viverem uma vida de compartilhamento, com alegria, mais livre, mais confiante, com mais fé, mais compaixão e mais amor, além de ajudar outras pessoas a formar e adquirir mais energia e a compartilhá-la.

Um poder diferente, que não implica retirar de ninguém as parcelas de domínio, posse ou autoridade. Uma energia que, quando compartilhada, só tende a aumentar a favor da sustentabilidade do ser humano e do planeta.

BNN



Texto Revisado


Obrigado por votar
Gostou deste Artigo?   Sim   Não   

Autor: Bernardino Nilton Nascimento   
-Não seja um investigador de defeitos e, sim, um descobridor de virtudes.
E-mail: bn.nascimento@uol.com.br
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 29/07/2015
 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM


© Copyright 2000-2017 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.