O que é, na verdade, ser uma pessoa egoísta? - Andre Lima | Artigos do Clube
 
Esqueci a senha
 

 
O que é, na verdade, ser uma pessoa egoísta?
Bookmark and Share

O que é, na verdade, ser uma pessoa egoísta?

por Andre Lima - andre@eftbr.com.br

Agir de forma egoísta é agir tomando decisões que partem do ego. E o que seria o ego? Um falso senso de identidade que temos dentro nós.

Carregamos vários sentimentos e pensamentos que vêm sendo passados de geração em geração, e muitos deles são bem negativos. O ego é a percepção errônea de que somos esses pensamentos e sentimentos. O pensamentos e sentimentos criam uma estrutura interior, que pensa e age por nós, sem que a gente tenha plena consciência disso. Achamos que somo nós quem está tomando a decisão, mas é o nosso ego; um monte de energia acumulada em forma de pensamentos e sentimentos que brotam na nossa mente sem parar. É uma energia velha, condicionada.

Vamos exemplificar como o ego age se passando por nós. Recentemente o lutador de MMA, Anderson Silva, revelou em seu livro que em um determinado momento planejou matar um colega, que era dono de uma academia, que o havia proibido de dar aulas. Arrumou uma arma para cometer o crime, mas na última hora, felizmente desistiu de tudo. 

De onde veio esse impulso violento? De vários sentimentos negativos guardados. Frustração, medo de não conseguir se sustentar, raiva projetada no dono da academia e outras raivas e sentimentos de fases anteriores da sua vida. Essa energia produziu uma série de pensamentos negativos. Quanto mais forte os sentimentos, mais fortes serão os pensamentos e o impulso de agir. Falamos coisas que não deveríamos, nosso julgamento fica comprometido, e muitos chegam a cometer atos de violência.

Observe que toda essa negatividade pode ser dissolvida, curada. Então, ela não faz parte da nossa essência. Se fosse parte de quem somos jamais poderíamos eliminá-la. Ela é apenas parte do ego, que é o falso eu interior. Quando ele está agindo por nós, não percebemos. Parece que aqueles pensamentos, sentimentos e vontades são nossos mesmo.  

No caso de Anderson, o ego produziu diversos pensamentos e sentimentos levando-o a chegar bem próximo de cometer um crime. De repente, ele teve um lampejo de lucidez e desistiu de tudo. Essa lucidez vem da nossa essência, que é muito maior do que o ego.

Os pensamentos e sentimentos acontecem dentro de um espaço, que é a nossa essência. Alguns chamam esse espaço de consciência. Pensamentos e sentimentos são como nuvens que vem e vão. A consciência é como o céu azul que está sempre ali no fundo, mesmo que tenha sido temporariamente encoberto por pesadas nuvens. Por mais que o dia esteja cinzento, sabemos que o céu azul está sempre ali por trás.

Anderson ficou "inconsciente" planejando o crime. É como se estivesse hipnotizado pelas emoções e pensamentos. De repente, ele despertou. Voltou a ficar "consciente", ou seja, permitiu que a sua essência se expressasse através dele, atravessando a densa camada de negatividade. Felizmente, tudo ficou bem.

Quando agimos baseados na culpa, medo, raiva, mágoa, frustração, ódio e qualquer outro sentimento negativo ou pensamento velho condicionado, estaremos agindo sob o domínio do ego e estaremos, portanto, tomando uma ação egoísta.

Uma mãe que não consegue dar limites ao filho, seja porque sente culpa, ou medo, ou um misto desses sentimentos, está agindo de forma egoísta, pois é seu ego quem está dizendo o que ela deve fazer. Uma pessoa que não consegue terminar um relacionamento por que sente "pena" do outro ou medo de ficar só, está agindo de forma egoísta.

O vegetariano que quer convencer todo mundo a ser vegetariano e julga e fica com raiva dos outros que comem carne, está agindo de forma egoísta. Para se fortalecer, o ego precisa sentir que está certo, que tem razão, e ele faz isso julgando outra pessoa. Quando ele julga, o outro está errado e automaticamente ele está certo. Assim o ego se fortalece. Ele precisa diminuir o outro para se sentir maior.

A mesma coisa ocorre com o religioso que quer converter os outros a todo custo, ou com o praticante de *EFT que ficando tentando convencer todo mundo a conhecer a técnica. Tudo isso também é ação egoísta. Podem até ter uma boa intenção, mas são ações egoístas. E toda ação egoísta acaba causando sofrimento para a pessoa que toma ação, ou para outras pessoas, ou ainda para ambos. A ação que vem do ego não tem um poder real de transformação. Pode até parecer que tem, mas a longo prazo vemos que não.

Quando atendo alguém com EFT, o que faço é perceber toda negatividade que está em torno do problema que aquela pessoa tem, e aplico a técnica para dissolver tudo aquilo. São sentimentos negativos, crenças, pensamentos condicionados. Ou seja, estamos dissolvendo a parte do ego que está influenciando aquela pessoa. Depois que fazemos isso, a pessoa fica em paz, sem aquelas densas nuvens. Nesse estado, a consciência pode se manifestar mais facilmente e surgem soluções para o problema, decisões e ações que são as mais perfeitas para aquela situação.

Vamos supor que chegue alguém me dizendo que quer terminar um relacionamento com o namorado, mas não está conseguindo. Não vou fazer EFT nem pra pessoa terminar, nem para a pessoa continuar. O que faço é investigar os sentimentos em torno daquela questão. Alguns sentimentos estão dizendo para aquela pessoa se separar, e outros fazem com que ela não consiga se separar. Por exemplo. Se houver uma mágoa, essa mágoa gerar pensamentos e um impulso de acabar o relacionamento. Mas se houver medo de ficar sozinha, esse medo vai gerar um impulso de permanecer no relacionamento.

Sendo assim, meu trabalho é descobrir e limpar com a EFT todos esses sentimentos, de forma paciente e persistente. Ou seja, tiramos toda a influencia do ego daquela pessoa, para que a essência possa se manifestar através de seus pensamentos e ações. Pode ser que depois de ter liberado a mágoa, a pessoa mude de idéia e veja que o caminho não é a separação. Mas pode ser também que, mesmo dissolvendo a mágoa, a pessoa queira se separar (e agora também não tem mais medo de ficar sozinha já que isso foi trabalhado e eliminado).

Nunca sei que decisão vai surgir. Muitas vezes é bem surpreendente o que acontece. O próprio cliente fica surpreso com sua mudança de visão e atitude perante aquela situação. Já vi várias vezes uma grande mágoa desaparecer e dar um lugar a um sentimento de gratidão, transformando completamente o relacionamento.

Podemos, então, dizer que a EFT é uma ferramenta que nos ajuda a dissolver o ego, para que a nossa verdadeira essência possa se manifestar e brilhar. Quando fazemos isso, estamos deixando que a inteligência infinita que administra o universo aja por nós. A vida fica incomparavelmente mais harmoniosa.

*EFT - Emotional Freedom Techniques - É a auto-acupuntura emocional sem agulhas. Ensina a desbloquear a energia estagnada nos meridianos, de forma fácil, rápida e extremamente eficaz, proporcionando a cura para questões físicas e emocionais. Você mesmo pode se auto-aplicar o método. Para receber manual gratuito da técnica e já começar a se beneficiar: http://www.eftbr.com.br/manual-gratuito.asp



Texto revisado



por Andre Lima   
André Lima é engenheiro e trabalha exclusivamente com autoconhecimento desde 2006. Vem divulgando e esinando em palestras e cursos presenciais e online sobre a EFT - Emotional Freedom Techniques, uma técnica revolucionária, simples e eficaz, para limpeza e cura de todos os tipos de emoções, pensamentos e crenças limitantes.
Lido 5379 vezes, 70 votos positivos e 4 votos negativos.   
E-mail: andre@eftbr.com.br
Visite o Site do autor

Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprimir
este Artigo
Enviar para
um amigo
Outros Artigos
deste autor


© Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
PRINCIPAL ARTIGOS
LOGAR PRODUTOS
ASSINAR SERVIÇOS
PARTICIPANTES EVENTOS