Artigo de Flávio Bastos: Lições de humildade - | Artigos do Clube
 
Lições de humildade  
   

Lições de humildade

Autor Flávio Bastos - flavio01bastos@gmail.com


A vida é uma nova oportunidade para que o espírito reencarnado altere para melhor os traços de personalidade e o modelo comportamental que traz consigo de outras vivências.
No entanto, ao reencarnarem, muitos indivíduos esquecem ou ignoram esta orientação que encontra-se latente em suas consciências, preferindo repetir tendências negativas de caráter ocorridas em experiências passadas.

Nessa lógica de raciocínio, ditadores se apegam ao poder com "unhas e dentes". Ministros de estado, na tentativa de se manterem em seus cargos, escondem em baixo do "tapete", a sujeira que teima em revelar-se à luz da verdade. Autoridades e empresários das mais diversas origens e áreas profissionais, na tentativa de perpetuarem seus egos e interesses, agarram-se ao poder como parasitas sanguessugas. Indivíduos comuns entram para o crime organizado e tornam-se violentos como foram no pretérito.
Apesar do desafio ser o de mudar o paradigma, através de novas escolhas que libertem o indivíduo de um passado comprometedor, a reprodução de tendências é o que mais ocorre com o espírito que reencarna na Terra.

A prepotência, a ambição desmedida, a violência implícita e explícita, o orgulho e o egoísmo, são responsáveis pela situação de milhões de entidades que perambulam pelo umbral e pela crosta terrestre, à procura de alívio para as suas dores e sofrimentos relacionados a sentimentos de culpa. Outras tantas, subjugadas por processos obsessivos, organizam-se coletiivamente e reproduzem o mal que praticavam em vida.

Durante as suas vidas, muitos desses infelizes, tiveram oportunidades de aprender com lições de humildade. Experiências que ocorrem com todos os espíritos dotados de inteligência e livre-arbítrio, para que eles reflitam sobre escolhas que representam intenções ou atos praticados contra si próprios e o outrem.
Às vezes, essas experiências ocorrem individualmente. Outras vezes, com um coletivo de pessoas que pregam a violência, o fanatismo ou qualquer forma de desequilíbrio de âmbito psíquico-espiritual que prejudique terceiros ou afete o ambiente natural.

Em 2008, ao visitar as ruínas da antiga cidade de Roma, na Itália, senti um contato espíritual que me transmitiu uma certa inquietação. Essa sensação acompanhou-me pelo resto do dia, até o momento em que, à noite, consegui passar o sentimento do espírito para o papel através de uma comunicação psicografada. Terminado o texto, relaxei e dormi um sono tranquilo. O título da mensagem: "Eu, o imperador", que transcrevi na íntegra para o STUM.
Na mensagem, a entidade descreve as suas ilusões e desilusões com o poder dos homens, à medida que o mesmo deixa-se iludir pelas armadilhas do ego. Era um espírito de um imperador romano, que depois de séculos despertara para a verdadeira riqueza da vida: os valores espirituais.
Infelizmente, no universo em constante expansão, nem todos despertam para a libertação da consciência. Muitos somente trocam de corpo físico, de época e de atividade, mas a essência permanece a mesma, contaminada de energias deletérias que levam o indivíduo a repetir o modelo comportamental de outras vivências.

As experiências de regressão em entidades que se apresentam arrogantes durante as reuniões mediúnicas das casas espíritas, revelam que, ao serem convidadas a regredir a vidas passadas, encontram a origem do sentimento de ódio ou de vingança que alimentam através do vínculo obsessivo que mantém com as suas vítimas encarnadas.

Nessas vidas passadas, a regressão também revela que eles foram algozes desses indivíduos, e que o ciclo vicioso "vítima-algoz" em papéis alternados, se mantém há séculos, gerando, a cada reencarnação, mais ódio entre eles.
Alguns casos de regressão em pacientes da psicoterapia interdimensional, sintonizam o sentimento negativo do passado relacionado a determinada pessoa, que na vida atual, veio como membro de sua família para que ambos resgatem dívidas de relacionamento.
Nada do que acontece na vida é em vão ou sem significado. Portanto, as lições de humildade, mesmo aquelas experiências que nos  humilham ou envergonham, possuem um sentido de aprendizado se assimilarmos o seu "recado".
Geralmente, tais lições encontram-se associadas ao nosso orgulho ou prepotência, e servem para que elaboremos a mudança necessária, ou seja, uma nova atitude diante da vida.



Texto revisado


Obrigado por votar
Gostou deste Artigo?   Sim   Não   

Autor: Flávio Bastos   
Flavio Bastos é criador intuitivo da Psicoterapia Interdimensional (PI) e psicanalista clínico. Outros cursos: Terapia Regressiva Evolutiva, Psicoterapia Reencarnacionista, Terapia Floral, Psicoterapia Holística, Parapsicologia, Capacitação em Dependência Química, Hipnose e Auto-hipnose e Dimensão Espiritual na Psicologia e Psicoterapia.
E-mail: flavio01bastos@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 07/12/2011
 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM
Faça
seu login


© Copyright 2000-2017 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.