Esqueci a senha
 

 
Como preencher o vazio?
Bookmark and Share

Como preencher o vazio?

por Claudete Loth - clauloth@gmail.com

            Às vezes, sentimos um grande vazio dentro da gente. Então vamos atrás de coisas para preenchê-lo. Saímos por aí a comprar, roupas, sapatos, acessórios, móveis, qualquer coisa que, decidimos que nos faz muita falta, mesmo que estejamos com o armário e a casa cheios de tudo isso.

         Daí, chegamos em casa, cheias de compras e inicialmente, a sensação é de saciedade. Mas, logo depois o vazio se manifesta novamente. Então vamos ao cabelereiro! Cortamos e pintamos o cabelo, fazemos mãos e pés, depilação, etc, etc, etc. Depois de um tempinho, lá está ele novamente e, parece que é maior do que era antes.

         O que fazer? Como preencher este vazio? Com certeza, não será com nada de fora para dentro, pois ele é interno. É algo dentro da gente gritando, dizendo que alguma coisa não está bem! Não pode ser resolvido com falsas soluções vindas de fora. É preciso olhar pra dentro, parar tudo, silenciar e procurar sentir-se, ouvir-se, para ver o que está causando essa sensação. Carência, decepção, frustração, solidão, falta de objetivo, de motivação, são sentimentos que ajudam a aumentar o vazio, tornando-o cada vez maior.

Inicialmente, parece que precisamos preenchê-lo de fora pra dentro, que outra pessoa ou objeto, poderá resolver a questão. Se eu tivesse alguém, se essa pessoa me amasse, fizesse tudo que eu quero e do jeito que eu quero, me cercasse de toda atenção e cuidados, então eu não me sentiria assim. Se tivesse o emprego dos sonhos, realizando o que eu realmente gosto e tivesse um retorno financeiro muito compensador, então não me sentiria assim. Se a vida fosse sem problemas, sem desafios, sem tristeza, sem medos, então não me sentiria assim. E por aí vai a lista de soluções aparentes que encontramos.

Na realidade, poderíamos ter tudo isso, e ainda sentir o vazio. Por que? É que, volto a dizer, ele é interno.

Amarmos a nós mesmos primeiramente, nos aceitando como somos, percebendo nossos defeitos, mas as qualidades também. A maioria das pessoas, percebe muito mais as coisas erradas do que as certas em si.

Descobrindo quem somos, como somos, o que nos faz bem, o que nos faz felizes, o que queremos pra nossa vida e, nos proporcionando isso. Fazendo primeiramente por nós, para nós. Procurar ser uma pessoa por inteiro, completa, que não precisa de outra pessoa ou objeto, para sentir-se inteira. Manter uma conexão com o espiritual, com Deus, ou seja lá que nome damos a esta força superior, cultivar e reforçar sempre a fé.

Ter pessoas importantes, que amamos, ao nosso lado, claro que é importante! Ter um trabalho que nos dá prazer é também algo importante. Claro que isso nos faz bem e torna o dia a dia mais feliz! Mas não pode ser o fundamental, não pode ser mais importante do que estarmos bem conosco mesmos, em paz, equilibrados e tranqüilos. Tudo que fazemos pensando apenas no retorno financeiro, sem nos preocuparmos se é o que realmente gostamos de fazer, fica sem graça. O importante é seguir o propósito da nossa alma, daí a recompensa será sempre maior.

Precisamos ter um objetivo que nos faça seguir adiante, que nos motive a olhar cada dia, como um novo tempo cheio de possibilidades. Acreditar em nós mesmos, saber que há uma força maior que nos guia, basta ouvi-la, deixar que esta força venha à tona e, nos mostre o caminho.

Desta forma, lentamente vamos preenchendo o vazio e nos sentindo completos, repletos de luz, força, amor e paz. Capazes de fazer qualquer coisa por nós, pelo próximo e pelo planeta no qual vivemos.




por Claudete Loth   
Lido 1815 vezes, 22 votos positivos e 1 votos negativos.   
Visite o Site do autor.   

Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprimir
este Artigo
Enviar para
um amigo
Outros Artigos
deste autor


© Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
PRINCIPAL ARTIGOS
LOGAR PRODUTOS
ASSINAR SERVIÇOS
PARTICIPANTES EVENTOS