O ENTERRO DAS DESCULPAS - Paulo Valzacchi | Artigos do Clube
 
O ENTERRO DAS DESCULPAS  
   

O ENTERRO DAS DESCULPAS

Autor Paulo Valzacchi - paulo@cebinet.com.br


O presente é o momento mais valioso que temos, nele podemos mudar tudo, seguir novas direções, e estarmos de posse imediata de nosso livre arbítrio, isso eu chamo de poder das escolhas.
Você pode fazer o que quiser da vida, e não culpe o outro, pois você pode sim.
Mas porque então as pessoas insistem em viver no passado?
O passado é um reflexo dos mesmos momentos do presente, mas eles podem ser selecionados em nossa mente, e assim podemos viver com o bom ou com o mau momento.
Em geral as pessoas destilam do passado os bons momentos e vivem num sonho eterno de saudosismo e melancolia.
Mas vamos enterrar isso, afinal ele não serve de nada.
É muito simples, e extremamente cômodo viver do que se passou, afinal você apenas vai ruminar e ruminar, vai lembrar-se dos bons momentos, tudo esta calmo, cômodo, estritamente sobre o seu domínio.
Se você pensar bem, dá muita dor de cabeça viver no agora, você tem de recomeçar, renascer, seguir em frente, gastar energia e em se tratando de relacionamento, mais ainda, você tem de começar de novo.
Que preguiça...( ironia)
É assim que muita gente pensa!
Milhares de pessoas estão assim, mergulhadas no que já foi, e suas energias estão simplesmente acomodadas, é mais fácil não se relacionar, preservar os acertos do que arriscar alguns erros.
Pior ainda para os que vivem na frustração dos maus momentos, aqueles instantes da vida em que tudo deram errado, esse é um eterno modo de sofrer.
Precisamos lembrar é claro que, em se tratando de relacionamentos, nossos erros são igualitários, ou seja 50%;
Ninguém erra sozinho.
Tive uma cliente, que teimava em colocar a culpa no outro, afinal seu parceiro terminou o namoro e na semana seguinte ele já estava com outra ( assim age os homens imaturos), perguntei a ela:
- Como estava o seu relacionamento antes de tudo acontecer?
ela me respondeu:
- Estava tudo ótimo, muito calmo, tranquilo, sem problema algum.
Esta tranquilidade é o que destrói os relacionamentos de hoje, parece que esta tudo calmo, mas isso não é um bom sinal, acomodar-se na relação é uma outra forma de dizer adeus.
Quem se acomoda no relacionamento, por fim somente pode esperar o distanciamento.
Existe uma necessidade de renovação, de mudanças, de crescimento.
Por isso não viva do passado, enterre-o.
Saia do seu cantinho cômodo, dessa vida que você criou para você não correr riscos, onde o que reina é o seu total controle e atire-se.
Atire-se ao mistério, ao desconhecido, as novas emoções.
E lembre-se:
Quando tudo esta calmo, algo esta errado!
As regras para enterrar as desculpas são:
primeiro: Inove, renove, mude.( não se acomode)

segundo : se distancie do passado, quanto mais longe dele, mais perto do presente você estará e dessa forma coloque sua energia nas coisas que ama realmente.

terceiro: não tenha medo de compartilhar, caso não faça isso, diga adeus, você será uma pessoa solitária.

quarto: ame, não pouco, nem muito, pois para amar não existe medida.

quinto: não seja uma pessoa egoísta, pense um pouco no outro, dê um pouco de si, hoje o amor esta fadado a esta conduta imatura, o egoísmo, onde o parceiro somente quer receber e não quer doar , compartilhe.

Você quer amar, se apaixonar, viver :

Então enterre essas desculpas.

Você tem duas opções na vida: sentir um grande amor, ou ficar com uma flor de plástico e uma lembrança distante.

votos de sucesso.
Dr.Paulo Valzacchi.
www.meupoder.com.br


Gostou deste Artigo?   Sim   Não   

Autor: Paulo Valzacchi   
www.meupoder.com.br - Biomédico, professor, coaching, reikiano, especialista em saúde emocional, conferencista, mais de 5 livros editados, possui mais de 200 CDs de crescimento pessoal - autor da série subliminar e Brainwaves, tudo Pioneiro no Brasil. autor do Livro : O DIÁRIO DO MAÇOM e de uma dezena de cursos na área de crescimento pessoal.
E-mail: paulo@cebinet.com.br
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 05/12/2010
 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM


© Copyright 2000-2016 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.