Artigo de Edite Spiess Psicoterapeuta Holística: PAIS SÃO AQUELES QUE CRIAM! - | Artigos do Clube
 
PAIS SÃO AQUELES QUE CRIAM!  
   

PAIS SÃO AQUELES QUE CRIAM!

Autor Edite Spiess Psicoterapeuta Holística - edites3@gmail.com


  Um dia li uma frase que nunca mais esqueci: "pais são aqueles que criam"!

Não adianta termos pais biológicos se estes não estiverem ao lado da criança, desde o nascimento; aquecendo, acalentando, dando segurança, fazendo-os sentir-se protegidos.

Acompanhar o seu lento desenvolvimento com o primeiro sorriso, a primeira palavra, as mãos que são seguradas na ânsia de ficar em pé em suas próprias perninhas; os primeiros passos...

Socorrer ao primeiro choro, à primeira queda, ceder às manhas, as pequenas birras, consolar o choro da queda com uma brincadeira e ver o choro transformar-se em riso, pela segurança que a criança sente por estar com seus pais.

As palavras "mãe", "pai", significam amor e este amor é compreendido através do primeiro contato e do acompanhamento do seu desenvolvimento até a fase em que o bebê, passa a reconhecer nestas pessoas seu amparo, sua proteção e sua segurança; passando assim a entender o significado da palavra "pais".

Fazer um filho, tanto para a mulher e muito mais para o homem, é um ato muito simples!

Este filho acontece(muitas vezes) sem nenhum planejamento, porém carregado de desejo, sexo e muita falta de responsabilidade de ambas as partes.

Mulheres que ainda no século XXI, acreditam que prenderão um homem por causa de um bebê; homens irresponsáveis, que vêem somente o desejo, o prazer e fogem de suas responsabilidades (quando estas acontecem)!

Culpar mais, um do que o outro é muito difícil, pois afinal isto não passa de um jogo, cujo maior perdedor, é sempre o bebê.

Na grande maioria das vezes, são abortados, jogados em lixeiras, enterrados no mato, largados nas maternidades e ficam a mercê de um destino incerto, durante anos em orfanatos, sem nunca provar do sentimento materno ou paterno, gerando crianças frustradas, carentes que quando adultas, podem seguir por caminhos muito tortuosos de conduta e caráter.

Se algum dia, por arrependimento da mãe ou do pai, essas crianças encontrarem o seu lar de origem, numa idade onde a compreensão dos danos emocionais causados já é bem clara e instalada em sua mente, dificilmente (para não dizer impossível), esta criança ou adolescente, poderá recuperar o tempo e o amor que lhes foram roubados.

Será muito mais fácil para ele/a, amar pais adotivos que a criem em qualquer fase da vida, do que resgatar um sentimento que lhes foi roubado por abandono.

Nunca, pai ou mãe biológicos (por remorso e arrependimento), entrem na vida dos filhos que um dia abandonou. Deixe-os viver com os pais adotivos que os escolheram por amor e preencheram todas as suas faltas e carências.

Estes sim, são os verdadeiros pais, os verdadeiros protetores, amigos e realmente quiseram este filho!

"PAIS NÃO SÃO AQUELES QUE GERAM E SIM; AQUELES QUE CRIAM E QUE AMAM"!



Gostou deste Artigo?   Sim   Não   

Autor: Edite Spiess Psicoterapeuta Holística   
Psicoterapia Holística Consultas com 1h de atendimento. Terapeuta em Florais de Bach,Magnetoterapia,Auriculo,Reflexologia,Cristalterapia e Cromoterapia, Numeróloga,Oráculos (on line) Cartas Ciganas, Tarô, Runas e Cromoterapia nominal, residencial e para sinastria. CURSOS ON LINE COM CERTIFICADO E RECONHECIMENTO DO SINDICATO DOS TERAPEUTAS.
E-mail: edites3@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 11/09/2010
 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM


© Copyright 2000-2017 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.