Esqueci a senha
 

 
Mais sobre rejeição e autoestima
Bookmark and Share

Mais sobre rejeição e autoestima

por Andre Lima - andre@eftbr.com.br

No artigo anterior,  falei sobre quem sofre a rejeição e o impacto que isso traz na autoestima, e como a *EFT (técnica para autolimpeza emocional, baixe o manual gratuito aqui)pode ser utilizada para limpar e reequilibrar o emocional. Agora, vou falar um pouco sobre os sentimentos que estão por trás das atitudes de uma pessoa que rejeita outra.

Comentei antes que o sentimento de rejeição dói bastante, pois, quem é rejeitado, de forma consciente ou inconsciente, sente como se tivesse algo errado com ele mesmo; como se tivesse um defeito, como se não fosse bom o suficiente. Para se libertar desse incomodo sentimento, a pessoa busca a aprovação do outro incessantemente, o que provoca mais rejeição e gera um circulo vicioso - rejeição, busca da aprovação, mais rejeição, nova busca por aprovação...

Agora vamos falar do outro lado, o lado que rejeita. O que leva uma mãe, ou pai a rejeitar um filho?  Atendo muitos casos de filhos rejeitados; os danos na autoestima são bem profundos. Recentemente surgiram três casos. Um caso foi de uma filha rejeitada pela mãe.  A mãe sempre falava coisas como: você não faz nada direito, você é feia, gorda, tudo que você faz é assim... Outro caso de uma pessoa que foi abandonada pela mãe entregue a outra pessoa para ser criado. Nesse caso, a mãe nunca voltou para saber noticias, nunca foi atrás do filho. Isso gerou um sentimento enorme de abandono, rejeição e mágoa.

O outro caso que atendi, foi de uma filha que era tratada diferente pelo pai, rejeitada e culpada por tudo que acontecia de errado. Pequenas coisas do dia a dia, mesmo ela sendo criança na época, o pai a culpava e agia de uma forma muita dura e diferente de como agia com os outros filhos. Sem contar   a falta total de incentivo e elogio.

Por trás de atitudes de rejeição como estas, existem sentimentos de frustração, culpa, raiva, mágoa, que vem de outras situações e que nada tem a ver com os filhos. Ou seja, quem rejeita, sempre tem problemas sérios na própria autoestima.

No caso da mãe que rejeitava a filha que citei acima, a mãe havia abandonado um filho, e tinha um desejo de ter outro filho homem, certamente para compensar o que havia feito. Só que nasceu uma menina... Então ela jogava toda culpa e frustração que ela sentia na filha, que pagou um preço algo por isso. Certamente, essa mãe carregava também outras questões, pois foi entregue na infância a outro familiar para ser criada e se sentiu abandonada e rejeitada pelos pais.

No caso do filho que foi abandonado pela mãe, não se sabe quais razões a levaram a isso. Era uma pessoa bastante pobre e que viajou para tentar uma vida melhor.   No entanto isso por si só não explica, pois existem várias pessoas em condições de pobreza que não abandonam os filhos.  Certamente existe uma série de conflitos emocionais levando a essa atitude. É só investigar um pouco a vida da pessoa que provavelmente vamos descobrir que também foi abandonada e rejeitada, ou passou por outras questões emocionais profundas que ainda perturbam.

O pai que rejeitava a filha tinha vontade de ter o primeiro filho homem para satisfazer alguns sonhos que ele tinha. Teve uma filha, e isso gerou frustração, levando-o a descontar na filha. Tenho certeza também que existem outros fatores na vida desse pai. É só investigar um pouco para descobrir.

Estou colocando esses fatores não como uma forma de justificar os atos de rejeição, mas sim como uma forma de compreender melhor as atitudes e sentimentos humanos. Dentro do interior de uma pessoa que rejeita existem mágoas, culpas, frustrações,  problemas na autoestima. Sempre há, e não tem como ser diferente. Uma pessoa de bem com a vida, feliz consigo mesma, que se aceita e tem uma autoestima boa, jamais vai rejeitar outra pessoa.

Essa compreensão é importante para que a pessoa rejeitada saia do papel de achar "eu sou defeituoso, tem algo de errado comigo" e passe a ver da perspectiva de que outro a rejeitou porque aquela pessoa tem problemas na autoestima. Essa compreensão intelectual é importante, mas não é tudo. As vezes até entendemos racionalmente os motivos da rejeição, mas outro lado nosso, ainda continua ferido se sentindo magoado, rejeitado e abandonado.

Alguns clientes que já passaram por outros trabalhos terapêuticos, normalmente falam coisas do tipo "eu sei que meu pai/mãe passou também por rejeição e que por isso apenas descontaram em mim." Sinal que já têm uma compreensão maior. Aí eu pergunto: Tudo bem, você sabe disso racionalmente, mas como é que você sente mesmo assim? Invariavelmente a pessoa responde que ainda sente a rejeição.

É aí que o papel da EFT é fundamental. Você pode limpar os sentimentos de rejeição, culpa, abandono, mágoa em você mesmo. Feito isso, você irá sentir verdadeiramente, e não só racionalmente, que o outro agiu da maneira que agiu por problemas de autoestima, e não por fatores pessoais contra você. Isso vai lhe tirar da perspectiva do magoado, da vitima, para uma perspectiva muito mais saudável que traz alivio e paz interior.

Depois de limpar os sentimentos negativos com a EFT, você poderá inserir frases positivas no processo para aprofundar ainda mais o bem estar. Eu sempre faço isso após a limpeza emocional da parte negativa. É importante observar que não adianta colocar frases coisas positivas enquanto a o negativo não for tratado. Essa é uma forma mais avançada de fazer EFT que é melhor demonstrada no curso de nível 2.

Nesses casos de rejeição que eu citei, você poderá falar frases enquanto bate nos pontos da EFT como:

Ponto do karate: Mesmo que fulano tenha me rejeitado, eu me aceito profunda e completamente e compreendo que não foi nada pessoal contra mim, e que foram apenas as frustração de fulano que ele descontou em mim...

Topo da cabeça: fulano me rejeitou. Inicio da sobrancelha: agora eu posso compreender melhor Lateral do olho: ele descontou sua autoestima baixa em mim Embaixo do olho: mesmo sem concordar com o que ele fez eu posso perdoar. Embaixo do nariz: mesmo que tenha me causado danos eu escolho perdoar. Embaixo do lábio inferior: eu escolho me sentir livre do sentimento de vítima. Osso da clavícula: eu escolho refazer minha vida independente do dano que tenha sido causado no passado. Embaixo da axila: eu me perdoo por ter ficado preso a esse sentimento perdendo tanto tempo. Repete tudo novamente do topo da cabeça até abaixo da axila.

Essas frases são sugestões. Você deve reformular da maneira mais adequada pra você. Lembre-se de somente fazer essas frases mais positivas depois de se libertar da carga emocional negativa mais pesada.

André Lima

*EFT - Emotional Freedom Techniques - Técnica que ensina a desbloquear a energia estagnada nos meridianos, de forma fácil, rápida e extremamente eficaz, proporcionando a cura para questões físicas e emocionais. Você mesmo pode se autoaplicar o método. Para receber manual gratuito da técnica e já começar a se beneficiar, acesse este link




por Andre Lima   
André Lima é engenheiro e trabalha exclusivamente com autoconhecimento desde 2006. Vem divulgando e esinando em palestras e cursos presenciais e online sobre a EFT - Emotional Freedom Techniques, uma técnica revolucionária, simples e eficaz, para limpeza e cura de todos os tipos de emoções, pensamentos e crenças limitantes.
Lido 3905 vezes, 12 votos positivos e 0 votos negativos.   
E-mail: andre@eftbr.com.br
Visite o Site do autor

Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprimir
este Artigo
Enviar para
um amigo
Outros Artigos
deste autor


© Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
PRINCIPAL ARTIGOS
LOGAR PRODUTOS
ASSINAR SERVIÇOS
PARTICIPANTES EVENTOS