Artigo de Tania Paupitz: Sentindo Gratidão - | Artigos do Clube
 
Sentindo Gratidão  
   

Sentindo Gratidão

Autor Tania Paupitz - tania.paupitz@gmail.com


Ela surge quando entramos em contato com a nossa alma, que nos permite vivenciar o entusiasmo. Quando sentimos gratidão, experimentamos a alegria, o bom humor, a bondade e uma série de sentimentos nobres brotam do nosso coração.
Dessa forma, temos a nítida impressão de que nossa vida fica mais leve e tudo parece fluir de maneira especial. O Universo nos beneficia com a positividade, quando nos sentimos gratos por tudo e por todos. Saímos do círculo da carência para entrar no círculo da abundância.

Quando valorizamos o que temos, começamos a atrair pela força da sintonia oportunidades e melhorias na nossa vida. É a lei da atração em movimento.
Para mim, particularmente o exercício da gratidão é uma ferramenta poderosa. A cada manhã procuro observar os presentes que a Natureza me proporciona, desde o sol que vem iluminar o dia, os passarinhos que vêm comer alpiste, na casinha de madeira na frente do quintal de casa e até mesmo nas dificuldades que encontro no meu dia-a-dia, pois sempre podemos focalizar as coisas de forma diferente, encontrando ensinamentos e aprendizados em cada situação.

Aliás, motivos é que não nos faltam para agradecer e devemos procurar utilizar mais a palavra “obrigada” em nosso dia-a-dia, pois ela acaba sendo esquecida com freqüência por grande número de pessoas que já despertam pela manhã reclamando do tempo, da noite mal dormida, da preguiça, do trânsito e por aí afora.
Quando agradecemos de forma espontânea e simples, percebemos que uma grande calma e serenidade vêm nos envolver. A própria natureza está sempre nos brindando com suas belezas naturais, seja através dos rios, montanhas, mar, florestas, flores, frutos e, dessa forma, fica fácil observar o quanto somos privilegiados por tudo o que nos cerca e o quanto temos a agradecer.

Outra forma de agradecimento é pela presença amorosa de nossos animais de estimação. São eles que, além dos ensinamentos que nos proporcionam, nos envolvem com seu amor incondicional, fazendo-nos refletir sobre o amor que sentimos por nós mesmos e pelos outros. É o amor incondicional atuando, na sua forma mais pura de gratidão.

Quando iniciamos nosso processo de conscientização, a gratidão flui de maneira mais espontânea. Lembro que, como qualquer pessoa, encontrei algumas dificuldades com relação à convivência familiar: discussões, conflitos entre pai e filha, ciúmes, e tudo o que podemos experenciar dentro de uma adolescência; onde os pais sempre querem o “melhor” para seus filhos, sendo que o melhor deles nem sempre se encaixa dentro da nossa visão limitada da vida.

Neste contexto, acredito que a gratidão passou a exercer um papel bastante importante, principalmente com relação aos meus pais e família de modo geral.
Quando conseguimos agradecer aos nossos antepassados e pais, tentando compreender e aceitar a nossa história de vida, nos libertamos dos grilhões da mágoa, da raiva, do rancor e toda gama de sentimentos e emoções negativas, oriundas de um passado conflitante.

Viver esse sentimento interno de gratidão é estar em constante contato com nossa essência; é um sentir-se grato pela vida, pelo ar que respiramos, por estarmos andando, vendo, ouvindo, falando e pelo simples fato de estarmos vivos. Ao invés de reclamar e nos focalizarmos nos defeitos alheios, podemos procurar colocar na balança da vida, as coisas positivas. Essa também é uma forma de reforçamos dentro de nós esse sentimento, fazendo com que ele aflore com mais freqüência. Quando não vivenciamos esse sentimento, nossa vida fica vazia e podemos vivenciar a dor e o conflito, porque acabamos ficando focados naquilo que não temos, ou ainda, achando que o que temos não é o suficiente. Isso é o que acontece com a maioria das pessoas que vivem insatisfeitas, principalmente, consigo mesma.

Vale a pena lembrar que a gratidão por nós mesmos também deve ser exercida diariamente. Quando sentimos gratidão por nós, aquietamos nossa voz interna da autocrítica, da baixa-estima, do julgamento e das dúvidas. Um dos primeiros sinais de que estamos evoluindo espiritualmente é quando nos desvinculamos das coisas negativas que pensamos a nosso respeito e passamos a nos valorizar mais como pessoas e seres divinos que somos.

Há uma frase do Dr. John Gray, Psicólogo, Escritor e Conferencista Internacional, que diz o seguinte: Todo homem sabe: quando sua esposa está satisfeita com as pequenas coisas que ele faz, o que ele tem vontade de fazer? Ele quer fazer mais. Tudo tem sempre a ver com o reconhecimento. Isso atrai coisas. Apoio atrai apoio.
 

Texto revisado por: Cris



Obrigado por votar
Gostou deste Artigo?   Sim   Não   

Autor: Tania Paupitz   
Tânia Paupitz é Artista Plástica desde o ano de 1986 e sua marca registrada são as cores vibrantes, influência dos estudos de vários artistas renomados, entre eles, Pissarro e Dalí. Em suas obras predominam a tinta Óleo e sua técnica predominante é o espatulado. Visite o blog da Artista: www.taniapaupitzartes.blogspot.com
E-mail: tania.paupitz@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 04/06/2009
O Autor deste artigo indica
http://www.stum.com.br/tc18323
http://www.stum.com.br/tc18323
http://www.stum.com.br/tc18323

 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM


© Copyright 2000-2017 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.