Esqueci a senha
 

 
Bookmark and Share

A esquizofrenia tem cura

por Wilson Francisco - wilson153@gmail.com

Esta história iniciou-se em 29 de março de 2002. Tarsila é uma mulher maravilhosa e uma mãe extraordinária. Thomaz, seu filho, nasceu em setembro de 1962 e até os quatro anos foi um garoto sadio. Depois começou a sofrer de doenças respiratórias, tinha pneumonias freqüentes, vomitava muito, tinha febre alta. Aos 7 e 9 anos foi operado para colocar e tirar parafusos nos tornozelos.

Ele sofreu muito! Sempre se sentindo mal, precisando ir ao médico, tomando remédios. Aos 17 anos causou alarma: ele que era um aluno brilhante foi reprovado em algumas matérias no colégio. Isolou-se e ficava a sós no quarto, muito triste, passou a ter um comportamento estranho, quase não falava e ouvia vozes. O médico de família receitou um antidepressivo e a mãe decidiu que se ele tinha de tomar esse remédio, era melhor fazer uma consulta no psiquiatra.

Foi em março de 1994. "Se eu viver 30 séculos, sempre recordarei esse dia fatídico", diz Tarsila. O psiquiatra disse que ele sofria de esquizofrenia e receitou antipsicóticos. Mudou várias vezes de remédio, sem se adaptar.

Um dia, procurando informação sobre a doença na Internet, Tarsila encontrou um livro interessante que recomendava fazer desobssessão e tomar florais. Procurou uma Casa Espírita e os atendimentos começaram, no princípio a cada semana, depois a cada mês; isto foi em junho de 2005. Assim, começou uma melhora bem visível.

AS VOZES E A ESQUIZOFRENIA

Apesar das melhoras, permanecia o barulho de vozes. Segundo palavras dele: é como um pensamento muito intenso, que fica dando voltas e mais voltas na cabeça, sem que se possa evitá-los. Como quando a gente escuta uma música e esta fica ressoando o dia inteiro, e não vai embora da mente. Também ouvia continuamente conversas que já mantivera em alguma ocasião com amigos, parentes, etc., e repetia essas conversas mentalmente, uma e outra vez, até ficar esgotado.

Os antipsicóticos não apagaram essas vozes e faziam com que ele precisasse dormir quase o dia inteiro. Ele é engenheiro, formado também em Inglês e tem inúmeros cursos e diplomas. "Ele quer trabalhar, quer viver" dizia a mãe.

O ENCONTRO COM A CURA

“Sr. Wilson se achar que alguma coisa pode ser feita... DEUS SEJA LOUVADO! Eu sei que devemos pagar até o último ceitil, mas invocamos a misericórdia de Deus para um rapaz que está muito sofrido há 22 anos!”. Essa foi a primeira conversa que tive com ela, via internet.

Eu ouvi o apelo dessa mãe aflita, fiz conexão e a resposta que me veio do Universo foi: “Tudo com Deus é possível. Estamos de prontidão para interceder em favor do seu filho, com nossos recursos”.

Sugeri para ela o processo ESPONJA (Hopono´opono). É assim: você junto dele faz meditação, respiração (conexão com o Criador, sentindo-se no Hálito do Criador, no Útero Divino para absorver energias cósmicas), visualize em você tudo que a envolver e diga com a voz do coração: EU SINTO MUITO, TE AMO.

Você estará absorvendo e desfazendo o processo nele contido. Repita antes de dormir e ao acordar, durante sete dias. E fale-me como estiver se sentindo e observando. Avise-me quando iniciar. Deus é Luz.

Em resposta, ela diz: "Começamos hoje mesmo. Fiz o exercício "Esponja" do jeito que o Sr. ensinou. O que observei é que ele está muito melhor da rinite! Antes do exercício ele estava muito “atacado”, sempre com o lenço. Agora ele respira bem, pelo nariz, podendo ficar com a boca fechada. Achei interessante, que durante o tempo que eu me dedicava ao exercício, sempre me vinha, sem querer, esta imagem: uma vasilha de madeira na minha mão, que eu ia enchendo com uma substância escura proveniente do meu filho, eu dissolvia mexendo com uma colher, e depois eu despejava no ralo, jogando a água por cima. E às vezes me vinha a imagem de mãos descendo do alto, sobre a cabeça dele. É curioso, mas essas idéias apareciam de improviso, sem eu querer pensar em nada parecido".

Esse processo e as imagens, como se vê, demonstram que realmente estava se operando uma limpeza na atmosfera psíquica e no corpo energético do rapaz. Alguns dias depois, ela me disse: obrigada, Sr. Wilson. Espero fazer tudo da melhor maneira possível, e ajudar o meu querido doente na sua grande dificuldade! De pronto, informei: - Por favor, minha amiga, evite este tipo de palavra: meu querido doente, é uma expressão negativa. Vamos ficar só com meu querido, certo?

É interessante esta questão de palavras, elas têm poder, sim, ainda mais quando proferidas por uma mãe, cujo domínio sobre os filhos é evidente, portanto, embora você deseje o bem estar de um parente, cuidado com o que fala, com suas expressões, costumamos desenvolver sabotagens, muito silenciosas, como se intimamente ficássemos felizes de ter a criatura sob nossa custódia, enquanto doentes. Ou será que estar doente, para algumas pessoas não será uma delicia, ter um chá quente, um toque carinhoso em nossa roupa, um olhar compadecido que aquece nossa alma. Portanto, cuidado com as palavras, uma doença exige quase sempre, determinação, coragem e desprendimento. Anote isso. Certo, Sr. Wilson. O Sr. tem toda a razão. Desejo ardentemente perder de vista essa palavra horrível! Feito isso, a saúde aparecerá, sem dúvida!

Nessa época, inclui uma colaboradora do Projeto, para apoio, para que pudéssemos introduzi-lo nos Portais da Mutação. Este é um processo transformacional muito importante, onde procuramos dirigir a pessoa no universo paralelo com uma sensitiva acompanhando, em cada portal que ele caminhar, encontrará motivação para realizar atitudes diferenciadas que cimentem em seu íntimo novos projetos e metas. Nesse caso, quem estava com a sensitiva era a própria mãe, que fazia todo o processo pelo filho.

Tarcila responde para nossa amiga: Estou disposta a fazer o Processo que o Sr. Wilson indica, e confio em conseguir também resultados bons para o meu filho. Se entendi direito, tenho de escolher o Portal correspondente ao problema dele, e nesse caso, acho que é o Portal Violeta, para a cura do corpo, se bem que o problema que ele tem seja de ordem mental. Creio que o processo está muito bem explicado...
Assim, ela recebeu a orientação a seguir:

Visualize o Thomaz sendo conduzido por você ao Portal, de mãos dadas, como um passeio num belo jardim. Veja as árvores em volta, cachoeiras, pássaros, borboletas, pedras e pequenos seres. Deixe as cores brincarem em torno de vocês e sinta também os aromas das ervas. Imagine um grupo de eucaliptos enormes soltando hálitos refrescantes e soprando em vocês, observe a desimpregnação de minúsculas partículas de energia suja saindo do seu filho e veja o vento suave levando-as para um cone de luz violeta que se forma na sua frente e transmuta tudo.

Faça as três atitudes iniciais e ao entrar no portal Violeta veja os Mestres sentados formando a figura geométrica escolhida. Eles esperam vocês em silêncio. Coloque o Thomaz no centro da figura. Ocupe um dos lugares reservados para você e somente neste momento é que imagine a Mestra Kwan Yin colocando o manto sobre ele. Esse processo deve ser feito durante três dias. Tenha a certeza de que a esperança é a senha para realizarmos os milagres. E nessa caminhada vamos ter agradáveis surpresas e sutis descobertas sobre a magia da vida...

Continua...



por Wilson Francisco   
Terapeuta Holístico. Desenvolve processo que faz a Leitura da Alma; Toque Quântico para dar qualidade à circulação e aos campos vibracionais; Purificação do Tronco Familiar e Cura de Antepassados para Resgatar, Atualizar e Realizar o Ser Divino que há em você. Para agendar: 11-953082770 ou 11-959224182. Av. Brig. Luiz Antonio, 2050 Loja 09
Lido 39551 vezes, 626 votos positivos e 63 votos negativos.   
E-mail: wilson153@gmail.com
Visite o Site do autor

Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprimir
este Artigo
Enviar para
um amigo
Outros Artigos
deste autor


© Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
PRINCIPAL ARTIGOS
LOGAR PRODUTOS
ASSINAR SERVIÇOS
PARTICIPANTES EVENTOS