Esqueci a senha
 

 
CAMINHOS PARA TRANSCENDER O LABIRINTO DA MENTE
Bookmark and Share

CAMINHOS PARA TRANSCENDER O LABIRINTO DA MENTE

por Ramy Shanaytá - ramyshanayta@kvt.org.br

“A mente mente!” Esta afirmação explica todo o enredo que constitui o labirinto da mente.

Em seu aspecto mecânico, a mente limita-se aos níveis conscientes ou lúcidos, subconscientes e inconscientes.
Quando lemos em um jornal uma notícia que nos chama a atenção, esta informação é registrada na mente. E porque chamou a atenção, é lembrada em dias posteriores.
O restante do jornal que foi lido fica desconsiderado pelo estado consciente da mente, porém, está registrado no estado subconsciente, podendo retornar em qualquer situação e de maneiras muitas vezes contrárias à realidade vivenciada.

As crenças e os ressentimentos que aparentemente estão esquecidos ou resolvidos retornam, seguindo o mesmo exemplo da leitura feita no jornal.
A mente não trabalhada é um grande depósito de informações desnecessárias que produzirão desequilíbrios no ser.
Conhecimento não é sabedoria. Existem pessoas que conhecem muitas coisas, mas não sabem o que fazer com tudo isso.

O labirinto da mente agrega fragmentos de sentimentos, ressentimentos e informações que produzem uma massa de loucura, que a qualquer momento pode ser despertada: esta é a loucura exposta.
No início do desenvolvimento, através de um transe lúcido, todo o acúmulo de informações do labirinto da mente fica exposto para ser realinhado.

O primeiro passo para realinhar é identificar a loucura exposta quando ela se expressa, para depois ir à busca da raiz desta loucura e, assim, transformá-la.
Enquanto esta loucura encontrava-se oculta e não era percebida, mantinha-se na mente.

Movimentos estimuladores da consciência evolutiva:
- Afinidade = os iguais se atraem (reunião) e os diferentes se repelem (expansão).
A manifestação do movimento de afinidade se apresenta em tudo na vida, como por exemplo nos grupos afins, na simpatia ou na antipatia.
As energias positivas atraem energias positivas, as energias negativas atraem energias negativas.

Um remédio pode atrair, ou seja, reunir a luz de cura.
- Movimento = tudo se encontra em movimento, desde a menor partícula até a maior delas.

O movimento expressa três princípios que são:
- a inércia = uma relativa falta de movimento;
- a ignição = a força propulsora que liga a inércia ao movimento;
- o movimento cíclico = o próprio movimento;
- Percepção da Realidade = através da impressão, da sugestão, cria-se um enredo de existência. Mudando a percepção, observa-se além.
- Ressonância = um movimento produz sintonia e ressonância com outros movimentos, produzindo um novo movimento. É o entrecruzamento.
- Cíclico = tudo se manifesta ciclicamente: início, meio, fim, reinício, continuamente.
- Transformação = através do movimento contínuo tudo se encontra em expansão, produzindo reciclagem e renovação.

Todos estes movimentos se manifestam na natureza como um todo.

- Evolução = produzida por movimentos repetitivos da consciência e percepção dos elos, produz progresso sustentado, que é o fluir na vida.

- Descentralizar = através da autopesquisa e do autogerenciamento, o ser descentraliza o eu para entender o nós, alinhando o egocentrismo, a rigidez. Dá oportunidade ao movimento da vida, possibilitando o reagir positivamente.

- Mudanças de referências = se aquilo em que você acredita é, então a mudança dos pontos de referência, das crenças, produzirá novas oportunidades.

Lembre-se: onde você coloca a sua atenção, tudo cresce e produz a sua realidade.
Aprenda a transformar os desgastes desnecessários, sejam no corpo, na mente ou no espírito.

A borboleta ensina que do pequeno e minúsculo ovo, que é uma reunião, inicialmente sem animação, há naturalmente a expansão para além. A borboleta torna-se larva, se transforma em lagarta, rasteja e começa a experiência dos novos passos. Busca nutrir-se de boa alimentação e vai, pouco a pouco, se fortalecendo. Aprende a acolher-se em um abrigo e ensina a si mesma como sustentar sua sobrevivência.

Quando seu ciclo como lagarta se completa, reúne-se em si mesma, no casulo do eu interno e recomeça uma nova transformação. Nesta metamorfose, que se inicia de dentro para fora, vai desenvolvendo a percepção além, pois ao sair do casulo, voa, já como borboleta.

Pense positivo.
Sinta ser em elo com todas as coisas.

<i>Ramy Shanaytá – autor do livro “A natureza ensina...a conexão com a luz da cura”
Escritor, conferencista, co-fundador do Instituto KVT, KVT Desenvolvimento da Consciência Empresarial, co-fundador da Editora KVT, co-fundador da Instituição Filantrópica e Cultural Ará Tembayê Tayê, professor e pesquisador de ervas medicinais. Realiza seus estudos e pesquisas com vegetais nativas do Brasil para a valorização da riqueza e da biodiversidade da floresta amazônica, mata atlântica e cerrado, reconhecido como ancião da milenar tradição dos pajés Tubakwaassu.
Site: http://www.kvt.org.br
Blog: http://a-natureza-ensina.blogspot.com/ - Assista em meu blog os vídeos de dicas sobre plantas medicinais.
e-mail: kvt@kvt.org.br

Texto revisado por Cris




por Ramy Shanaytá   
Ramy Shanaytá é co-fundador do Instituto KVT (fundado em 1995) e da Instituição Filantrópica e Cultural Templo Ará Tembayê Tayê da tradição Tubakwaassu, Editora KVT e KVT – Desenvolvimento da consciência empresarial, Escritor, conferencista, professor e pesquisador de plantas medicinais. Outro site: http://www.kvt.org.br
Lido 6734 vezes, 139 votos positivos e 7 votos negativos.   
E-mail: ramyshanayta@kvt.org.br
Visite o Site do autor
Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprimir
este Artigo
Enviar para
um amigo
Outros Artigos
deste autor


© Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
PRINCIPAL ARTIGOS
LOGAR PRODUTOS
ASSINAR SERVIÇOS
PARTICIPANTES EVENTOS