Esqueci a senha
 

 
Minhas memórias e Ho’oponopono ...
Bookmark and Share

Minhas memórias e Ho’oponopono ...

por Lena Rodriguez - liberdadedeser@gmail.com

Acordei no dia de hoje e, como tem sido de hábito nos últimos meses, a primeira coisa com que preencho meus pensamentos é com a idéia de limpeza das minhas memórias: Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grata...

Comecei a rememorar meu processo de cura e tudo o que fui buscar anos atrás quando tomei uma decisão vital para minha vida – ou me curava ou me curava... Para ser sincera, não era exatamente esse o termo que eu usava até há bem pouco tempo, mas decidi hoje que este seria melhor...

Creio que talvez a melhor coisa que eu tinha na época, era a busca por leituras que me elevassem... Quando ainda jovem os contatos com pessoas era o mínimo possível e raras eram as amigas que tive. Até estar mais amadurecida o isolamento sempre foi muito forte em mim... Em minha caminhada comecei a procurar por auto conhecimento, querer entender esse universo tão complicado que eu era... Ah... Busquei muita coisa, tudo que pude ter acesso, muitos livros de auto ajuda, filosofias orientais, Kabbalah, Taoísmo, Kardecismo, astrologia, Eneagrama, Jung, enfim... livros, livros e livros...

Ao mesmo tempo eu queria soluções para o que descobria sobre mim, mesmo porque já tinha somatizado meus padrões emocionais e sofria suas conseqüências com bi-polaridade e anorexia... Busquei a área em que via o indivíduo como um todo; físico, mental, emocional e espiritual, porque era dessa forma que eu concebia o homem... Começo a estudar e ao mesmo tempo a me tratar com Florais, Elixires de Cristais, Medicina Chinesa, Cinesiologia, Reiki, Radiestesia Clínica, PNL e EFT... Foram vitais e excelentes! Sou grata por todo conhecimento que chegou até minhas mãos e pelo caminho percorrido...

Há questão de quase dois anos tenho acesso ao texto de Joe Vitale, sobre sua entrevista com o Dr. Len, médico havaiano, e sua técnica para a remoção das memórias que todos compartilhamos. Chamou-me muito a atenção, pois não era novidade o inconsciente coletivo para mim... o texto acabou ficando de lado e praticamente esquecido... No último semestre recomecei o Curso em Milagres. Já tinha o livro desde 2003, mas logo após compra-lo ele foi para São Paulo, permanecendo lá... Começo os estudos e as práticas de forma disciplinada... Seus textos são de uma psicologia espiritual profunda e começo a sentir a força energética de seus ensinamentos com as práticas. Alguns estados emocionais que estavam se repetindo começam a se modificar.


No final do mesmo semestre acabo por ter acesso a um outro texto sobre Ho’oponopono... comecei a vasculhar mais pela internet e não sei como cheguei ao site do Al McAllister . Tive acesso ao e-book gratuito, li-o todo... A simplicidade falou mais alto, não abandonei o Curso em Milagres porque inegavelmente ele tem um imenso valor; porém, leio frequentemente os textos do UCEM mas, incorporei a prática da Limpeza de Memórias de Ho’oponopono.

Muita coisa foi acontecendo... eu definiria Ho’oponopono como uma incessante meditação ativa... Como eu disse no princípio deste texto, ao acordar a primeira coisa com que preencho meus pensamentos é com a idéia de limpeza das minhas memórias: Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grata... a cada momento em que me pego com pensamentos de críticas, culpa, julgamento, medo, eventos com pessoas, conhecidas, próximas ou não. A cada pessoa que atendo, palavras ligadas a qualquer tipo de emoção, ouvindo alguém no telefone e muitas e na maioria das vezes, uma comunicação cheia de equívocos em relação a forma de ver as coisas... Quando saio para algum compromisso na rua, quando vejo um animalzinho abandonado, algum mendigo etc... Enfim, o pedido de limpeza para as memórias que compartilho com tudo o que vejo, penso, ouço e sinto é incessante e, ao me deitar à noite para dormir, entrego meu sono à Divindade e peço que continue limpando minhas memórias e minhas últimas palavras são Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grata., até me apagar no sono.

Passei por uma limpeza em processos de relacionamentos alguns dias atrás, que acionaram certamente outras antigas memórias. Eu me encontrava com um sentimento um tanto vago, mas claro para mim, porque por anos a fio eu havia tido um sentimento de será que vale a pena?... continuei limpando, mas em dado momento senti vontade de tirar floral para mim e, como é do conhecimento de muitos, florais têm a função de limpar memórias também em níveis sutil e profundo... Colocarei aqui um pequeno trecho do próprio livro:

“... essa essência faz-se necessária àquelas personalidades que perderam ou jamais conseguiram se conectar com a motivação primordial, com a inspiração básica, com o poder germinativo e criativo presentes na alma, de tal forma que os prejuízos advindos dessa ruptura anímica ameaçam os seus corpos etérico-físicos e consequentemente seus processos vitais (isto aconteceu muito por anos em minha vida e uma intensa vontade de morrer)... floral de grande utilidade quando a falta de motivação profunda e do propósito básico de vida, e a dificuldade de encontrar ancoramento terreno, familiar, social e espiritual deixam a alma completamente perdida no caos do manifesto. Em tal situação a mente oscila subjetivamente no questionamento máximo da vida e da criação e o será que vale a pena assume proporções alarmantes na inconsciência do ser. A falta de sentido ulterior para tudo ronda os porões obscuros da psique e a diotomia morte-vida se torna um desencanto, uma expiração localizada e incontrolável nos registros energéticos (memórias) engendrando anomalias na manifestação plena do ser.” "As Essências Forais de Minas, Criatividade e Espiritualidade", Edit. Aquariana.

Não me encontro no estado de proporções alarmantes como é dito no texto, porém, vivi por anos dessa forma, até ser “sanado” em terapias com todas as técnicas e medicação energética que fui buscar. Porém, o que fica evidente é o fato incontestável dessas memórias estarem se repetindo, mesmo que o grau de força e compreensão que tenho hoje seja outro para lidar com mais clareza com esta situação... Outro fato, não menos interessante, é o caso de três pessoas bipolares nos últimos dois meses ter me procurado, pois sei que os casos que nos aparecem, a nós Terapeutas, temos que dar especial atenção pois, são nossos espelhos...

Que o Divino Criador, limpe, purifique as memórias que compartilho com todos que lerem este texto e transmute-as na mais pura Luz. Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grata.

Que o Sagrado Eu se manifeste mais e mais através de nós!

Lena Rodriguez
22/04/2008


Texto revisado por Cris






por Lena Rodriguez   
Lena Rodriguez - Terapeuta Multidisciplinar - Terapia Floral On Line - e-Terapia: www.cuidebemdevoce.com
Lido 4545 vezes, 136 votos positivos e 0 votos negativos.   
E-mail: liberdadedeser@gmail.com
Visite o Site do autor

Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprimir
este Artigo
Enviar para
um amigo
Outros Artigos
deste autor


© Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
PRINCIPAL ARTIGOS
LOGAR PRODUTOS
ASSINAR SERVIÇOS
PARTICIPANTES EVENTOS