Esqueci a senha
 

 
Bookmark and Share

ASSÉDIO ESPIRITUAL - Parte 3 - Como Acontece

por Jorge Antonio Salum - jsalum@uol.com.br

A interferência de espíritos desencarnados pode expressar-se de diferentes maneiras e em diversos momentos de nossa existência. Todos nós, em maior ou menor grau, conscientes ou não, acreditando ou não, somos vigiados e atacados por espíritos obsessores. Minha experiência como terapeuta, fortalecendo pessoas e auxiliando-as a se libertarem de espíritos obsessores, me fez compreender que a interferência deles na nossa vida é muito maior do que eu acreditava inicialmente.

O objetivo deles nos assediarem podem ser vários como já foi colocado e o acesso acontece, principalmente, através dos nossos pensamentos e sentimentos, pois conseguindo dominar essas áreas eles conseguem o poder de manipular, também, as nossas ações.

Em alguns momentos podemos nos dar conta de que algumas ações e pensamentos mais íntimos não pertencem à nossa personalidade e à nossa verdadeira essência. Podemos, em determinadas ocasiões, nos perguntar indignados: “Por que será que pensei ou fiz tal barbaridade? Esse não sou eu! Eu não sou assim! Como pude fazer ou pensar tal coisa?”

É possível observar em outras pessoas comportamentos que sabemos que não são típicos delas e, então, podemos falar ou pensar: “Você, às vezes, parece outra pessoa”. Principalmente, isto acontece, se a pessoa tiver bebido demais, sob a influência de alguma droga, na TPM, num período de stress agudo.

São comuns os comportamentos descontrolados, impulsivos, normalmente seguidos de arrependimento. Rápidas oscilações do estado de espírito. Crises de raiva e descontrole agressivo. Pensamentos negativos persistentes com o objetivo de tirar a própria vida ou de prejudicar outras pessoas. Pensamentos obsessivos em geral, dos quais não possuímos o domínio de acalmá-los ou extirpá-los da mente.

Pessoas que possuem qualquer tipo de vício sabem da dificuldade com relação ao controle: “Já estou com outro copo na mão e nem queria beber”. Sabem da angústia e do desespero, que parecem insuportáveis, que só aliviam quando eles cedem ao vício, assim como sabem, também, do arrependimento que se segue.

Há pessoas assediadas espiritualmente que sofrem de cansaço e exaustão freqüentes, de depressões crônicas ou cíclicas, crises de angústia, de intensa ansiedade e de choros descontrolados, sendo que estes sintomas, normalmente, não apresentam uma causa conhecida ou justificável.

Em outras pessoas a conseqüência da interferência espiritual pode apresentar-se através da potencialização de doenças e sintomas físicos crônicos ou agudos, sem causa aparente, tais como dores musculares, enxaquecas, TPM, obesidade, alergias, alterações na pressão arterial, distúrbios alimentares ou sexuais, tonturas, enjôos ou outros, os quais não possuem um diagnóstico médico justificável.

Algumas pessoas sofrem a interferência de espíritos através de apreensões e medos sem motivo específico, crises de pânico, medo de escuro, medo de ficar sozinho, insônia, medo de dormir, pesadelos freqüentes, dificuldade de concentração, lapsos de memória, enquanto outras, que possuem maior sensibilidade, acham que estão enlouquecendo porque ouvem vozes, aparece m, em suas mentes, imagens de rostos de pessoas ou imagens monstruosas, vêem vultos ou pessoas falecidas, sentem cheiros desagradáveis, sentem-se observadas e acompanhadas de “presenças” ou, ainda, passam mal em determinados lugares ou na presença de determinadas pessoas. Este grupo de pessoas dentro da medicina e psiquiatria tradicional são as mais incompreendidas.

Dentre todas as pessoas que possuem uma abertura maior para receberem o assédio de “almas penadas” estão aquelas que possuem uma mediunidade exacerbada. A mediunidade trás consigo um aprendizado cármico. Geralmente estas pessoas em outras vidas utilizaram o “poder espiritual” de uma forma inadequada e nesta vida elas, além de vivenciarem as conseqüências de atos passados, ao mesmo tempo, estão aprendendo a dominar esta sensibilidade e utilizar este poder em benefício próprio e de outras pessoas.

Existem pessoas que sofrem o assédio espiritual quando dormem e o seu espírito deixa o corpo físico. Este assédio pode revelar-se em forma de pesadelos horríveis, sonhos de perseguição, de tortura, de morte e outros. Outras pessoas, inocentemente, acreditam que foi apenas um sonho erótico que tiveram quando na realidade “transaram” a noite inteira com um espírito desencarnado enquanto dormiam. E, por mais estranho que possa ser, algumas delas conseguem obter um verdadeiro orgasmo desta relação com o “fantasma”. Estes espíritos são geralmente “velhos conhecidos” de vidas passadas que estão ainda ligados a estas pessoas por questões mal resolvidas ou são espíritos viciados no sexo. Todos eles, durante o sonho, podem usar a aparência de uma pessoa conhecida, de uma “celebridade”, de pessoas extremamente bonitas e sedutoras ou, ainda, aparências monstruosas e grosseiras. Há casos em que a pessoa é assediada sexualmente, constantemente durante o sono, e sente-se literalmente “violentada e estuprada”. Em todos estes casos estes espíritos agem como “vampiros” deixando a vítima desvitalizada e sem energia quando acorda.

Para qualquer esclarecimento, escreva-me.
Um grande abraço.
Paz, Amor, Luz.

Jorge Antonio Salum
Terapeuta.
www.eradourada.com.br
eradourada@eradourada.com.br

Texto revisado por Cris


por Jorge Antonio Salum   
Lido 1784 vezes, 20 votos positivos e 1 votos negativos.   
Visite o Site do autor.   

Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprimir
este Artigo
Enviar para
um amigo
Outros Artigos
deste autor


© Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
PRINCIPAL ARTIGOS
LOGAR PRODUTOS
ASSINAR SERVIÇOS
PARTICIPANTES EVENTOS