Esqueci a senha
 

 
Bookmark and Share

CANSADO DA VIDA?

por Silvana Lance - silvanalance@gmail.com

Quantas vezes você já se sentiu cansado de tudo achando que ninguém o compreende e que a vida é injusta? Talvez você tenha tentado mudar as coisas e as pessoas ao seu redor sem êxito, e de tanta luta o cansaço se apossa, trazendo desalento, sentimento de solidão e incompreensão... Então, se sente mal consigo mesmo se fechando em mágoas, tristezas, aliando-se ao desânimo, acabando também por evitar os outros e até mesmo sua própria companhia para não ter que olhar pra dentro, questionar-se e enxergar o que “sabe” que tem que ser visto ou revisto. E neste esforço contínuo de fuga sente-se, enfim, como quem tenta caminhar ou correr numa esteira, chegando apenas à exaustão e a nenhum caminho...

É preciso dizer a si mesmo: "Basta! Não quero e nem vou me permitir viver assim! Não vou ficar tentando dar voltas e voltas nesta “esteira” estúpida, numa teimosia e inflexibilidade que não me levam a lugar algum!"

É preciso atitude! Então, por que não agora? A vida não espera, ela flui ininterruptamente! Todos os dias é preciso aprender e jamais estagnar pelo que já se sabe!

Devemos observar a natureza e fluir como um rio que se desvia de obstáculos, muda seu curso mas sempre segue seu caminho porque tem um objetivo maior: o grande mar! O grande mar da nossa vida está à nossa espera, mas se ficarmos “empoçados” em algum obstáculo ao invés de contorná-lo, nunca chegaremos a lugar algum! Com medo de seguir pelo desconhecido fincaremos raízes no medo, na insegurança, escondidos atrás de uma “segurança” ilusória, escondendo-nos atrás das dificuldades e nos dando falsos motivos para não enfrentar. Além do mais, nos tornaremos críticos com os que seguem, até mesmo por uma certa inveja dissimulada! Ninguém é superior ou inferior a ninguém, apenas não somos iguais. Uma desigualdade que une pois precisamos uns dos outros na troca de experiências para que nos ensinemos a arte da vida, para que possamos enxergar um novo ângulo de existência! Um novo ponto de partida!

A vida está aqui para ser vivida em sua plenitude e não para que sejamos apenas espectadores lamentosos! Ela se concentra no “agora”, onde realmente estamos. Temos que aprender a deixar o passado em seu lugar para habitarmos a nossa própria vida no “presente” e nela permanecer, porque este é o nosso lugar! O futuro? É o presente que nos espera a cada segundo...

A vida é cheia de oportunidades; ela se reconstrói de dentro pra fora; portanto, temos que cultivar a alegria para que este lugar seja ideal para a expansão de outros sentimentos que nos propicie crescimento e as mudanças que almejamos. Na vida nos cansamos, não enquanto caminhamos, mas justamente quando estagnamos... Cansados somos como galhos secos que nada produzem, mas quando cultivamos a alegria de viver ficamos como árvores frutíferas que dão frutos sem esforço, porque é uma conseqüência natural... Novamente a lição da natureza porque fazemos parte dela! É natural vivermos com alegria para produzirmos nossos frutos! Nossas flores! Precisamos cuidar de nossa horta, nosso pomar, nosso jardim da vida! Temos que nos trazer de volta à vida... e não permanecermos apenas estagnados na sobrevivência!

Devemos evitar começar o dia com frases tais como “Nem vem que não estou de bom humor hoje!”, “Hoje vai ser um dia daqueles!”. Não programe seu dia para coisas ruins e sim para poder vivê-lo e administrá-lo de forma a que seja sempre um dia maravilhoso apesar das dificuldades, que nada mais são do que lições! Faça o seu melhor e isto já basta!

Deus nos criou, mas não nos deu uma “vida pronta” e sim o dom dela para que pudéssemos nos desenvolver e nos aperfeiçoar, sendo co-autores de nossas próprias vidas. Por isso nos deu escolhas (tentativas!) e a força da superação para vencermos obstáculos e crescermos para então nos tornarmos dignos de Sua criação!

A força está em nós, só precisa ser utilizada! Não seja rígido demais consigo mesmo; não acredite em todas coisas que lê ou ouve e muito menos não se prenda a elas como “leis”. Não coloque a si mesmo regras demais; afinal, pra quê? Para ser perfeito? Não há vida nisso; há prisão para si e para outros que ao seu lado convivem! Ouça, analise, pondere e não tente ser perfeito e muito menos exigir perfeição! Tenha maleabilidade e contorne situações (como o rio)! Aprenda sempre! Volte atrás quando preciso for! Isto não é fraqueza, é sabedoria! Mude quando necessário e não se prenda a conceitos rígidos. Lembre-se sempre de que todos os dias há uma nova oportunidade de mudança, de uma nova compreensão, de um novo recomeço à espera de uma nova atitude! Olhe para frente e siga! Você não se sentirá cansado, mas revigorado!

Sorria, converse consigo mesmo, converse com os amigos, curta a família, retome antigos hobbies, realize pequenos desejos que lhe façam bem! Supere-se! Surpreenda-se! Dê a volta por cima! Ouça o que o coração tem a dizer mas não renegue a razão, mantendo um equilíbrio perfeitamente possível! Não se desfaça das suas “manias” porque riem delas; se isso lhe faz bem e não faz mal a ninguém, que mal há nisso?! Mantenha a serenidade! Não se apegue aos problemas! Conserve o bom humor! Você vai precisar muito dele, acredite!

Flua como ar, o rio, a natureza! Flua com o sorriso! Flua neste espaço de vida! Observe a vida planando como uma ave, numa visão aérea, num sentimento de coragem e liberdade, mas conserve o seu ninho, você precisa dele. Todos temos nossos momentos, mas não se ature por muito tempo como um chato e ranzinza, num amargor que contamina sorrisos e distribui obstáculos! Faça uma terapia de autoconhecimento e sinta admiração pelo que você é, pela sua história! Apaixone-se por você e traga-se de volta à vida. Você foi gerado pra isto, e não apenas para sobreviver!

Ouça a voz que está dentro de si mesmo; ela o conhece e tem muito a dizer e você tem muito a compreender sobre si mesmo. Ouça o silêncio que diz, o pensamento que grita. Não cale sua voz interior: ela é você que com tantas experiências está apta a lhe ensinar a sua própria lição, na medida do seu ser, porque você não é igual a ninguém. Você é sua própria essência, experiência e excelência! É essencial que você usufrua desse néctar! Celebre e desfrute a vida! Você pode e deve, pois cada dia dela é uma ocasião especial, é uma dádiva divina! Liberte-se da sobrevivência e permita-se viver! A alegria é uma conseqüência natural quando nos permitimos!

Não deixe nada para “depois”, porque o depois ninguém sabe quando ou se existirá. O momento é agora! Você é responsável por sua vida. Você é necessário e insubstituível nela, portanto, receba sua vida e viva da melhor maneira possível, respeitando sempre três regras básicas: RESPEITO A SI MESMO, RESPEITO AO OUTRO e RESPONSABILIDADE!

“A verdadeira função do homem é viver, não existir. Eu não gastarei meus dias tentando prolonga-los. Eu usarei meu tempo”.
Jack London

“É possível mudar nossas vidas e a atitude daqueles que nos cercam simplesmente mudando a nós mesmos”.
Rudolf Dreikurs

“Não acrescente dias à sua vida, mas vida aos seus dias”.
Harry Benjamin


Silvana Lance Anaya
Psicanalista/SBCampo
Ok



por Silvana Lance    
Silvana Lance é Psicanalista e Psicoterapeuta Especialista em Psicodrama Clínico - Pós-Graduada em Teoria Psicanalítica, membro fundadora da SODHEP - Soc. Desenv. Humano e Estudos Psicanalíticos - / Jornalista Mtb 75200/SP atendimento: consultório particular/SBCampo - www.clinicapsicabc.com.br tel: (11) 3412-5528
Lido 20718 vezes, 175 votos positivos e 8 votos negativos.   
E-mail: silvanalance@gmail.com
Visite o Site do autor

Gostou deste Artigo?
Sim Não    
Imprimir
este Artigo
Enviar para
um amigo
Outros Artigos
deste autor


© Copyright 2000-2014 SOMOS TODOS UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
PRINCIPAL ARTIGOS
LOGAR PRODUTOS
ASSINAR SERVIÇOS
PARTICIPANTES EVENTOS