Especial STUM: As Cartas de Cristo

Confesso que não esperava mais, aos 66 anos, passar por uma experiência tão intensa e reveladora que me deu mais impulso, determinação e coragem para divulgar de forma ampla, através do STUM -e contando com a sua preciosa e indispensável ajuda-, a todos que estiverem abertos de coração e mente, a Verdade sobre a Vida. A Verdade única que liberta, que cura, que permite vivenciar o Céu aqui mesmo na Terra.
Mesmo com dezenas de milhares de textos, blogs e interativos realizados até o presente no Site, parecia faltar algo; quando de repente, no final de 2011, descobri o que era absolutamente fundamental para ser levado ao seu conhecimento, Amiga/Amigo leitor.

Foi a querida Diva Stael, de Curitiba, uma das primeiras usuárias –que nos apóia e acompanha faz dez anos-, e que incansavelmente colaborou na sustentação do Site, a me enviar um esplêndido presente de Natal: um livro de capa dura cujo título, de início, chegou a me preocupar: “As Cartas de Cristo”. Por várias razões.
Mesmo tendo vindo da Diva, que o havia lido e recomendado, tratava-se de uma canalização, e minha mente desconfiada logo se lembrou de tantas mensagens supostamente recebidas de outras dimensões, mas que, mesmo muito bem formatadas, distorciam a informação e não traziam o conteúdo correto. Além do mais, logo verifiquei que o nascimento das “Cartas” datava do ano 2000, mas, embora pensasse estar a par de tudo que é relevante na Internet, em termos de espiritualidade, nunca havia lido algo sobre elas.

No entanto, bastou começar a leitura para sentir imediatamente uma ressonância em meu ser que elevou minha vibração, desvendando uma presença amiga, firme, amorosa e próxima, doando-se, ajudando de maneira incondicional com todo seu conhecimento e sabedoria.
Feliz como uma criança, cheguei à conclusão de que, mesmo tendo sido traduzidas em 7 idiomas até o momento, “As Cartas” representam algo que as grandes editoras receiam publicar, tanto quanto as principais religiões têm medo que venham atingir o grande público.
Desta forma, não vejo outra solução a não ser fazer tudo que está ao nosso alcance para que, ao menos no Brasil -país único em termos de liberdade religiosa e espiritualidade-, e no qual convivem pacificamente todos os credos, a mensagem, os ensinamentos, a verdadeira história deste Irmão iluminado venham, finalmente, a ser conhecidas e repassadas aos seres humanos que de fato estiverem prontos e despertos.

Sim, somos muitos, somos conscientes de nossa força inata, de nossa linhagem divina. Temos buscado com foco e bom senso a Verdade, a alegria na Unidade, a felicidade nas experiências pessoais reveladoras; temos sentido a presença dos Guias e dos Mentores; o velho medo já não habita em nós, visto que o espaço por ele ocupado antes foi preenchido pelo Amor Incondicional e pela bem-aventurança.
Um novo ciclo começa para quem, guiado pelo coração, perceber que agora chegou a hora. A partir deste instante, todos podemos ter em nossas mãos “O Instrumento”, o manual completo para uma existência plena, próspera, consciente e abençoada.
Nunca antes encontrei num livro tantos termos utilizados nos textos do Site e nos boletins... a Fonte, Somos todos um, Consciência Crística, Consciência Universal, autoconhecimento, despertar, Leis Universais, Iluminação, Amor Incondicional, Luz, Céu na Terra e outros, ratificando assim de onde se originam as inspirações recebidas em tantos anos de vida do STUM.

Não estamos e nunca estivemos sós, não somos mais almas oprimidas, pecadoras e “As Cartas” vêm reforçar os laços da família espiritual, formada por todos que estão na mesma sintonia; que não buscam a Verdade fora, nas religiões, nas seitas, mas em seu interior, na introspecção, no silêncio da meditação, na experiência direta que dispensa intermediários e que faz aflorar “habilidades místicas” inatas, simples e efetivas. Sim, há uma Consciência Universal que nos ampara, protege, cuida de nossa saúde, de nosso organismo perfeito de dia e de noite, sem parar. Tanto nós quanto Jesus fomos originados pela mesma Fonte do Ser, de onde são derramados todos os demais aspectos de que necessitamos: intuição, alegria, inspiração, apoio, soluções pontuais e corretas, direção, socorro espiritual, mestrias e habilidades únicas.

A Almenara editorial, que traduziu e colocou no mercado o livro em português, disponibiliza em seu site cinco textos básicos. De leitura fundamental. Por gentileza, abra seu coração e perceba a importância do livro e das informações nele contidas.
O Prefácio nos conta um pouco da história, das sincronicidades que o Universo produziu para que a obra pudesse ver a luz. Sugere-nos a importância acerca do conteúdo das mensagens e não da identidade do mensageiro, uma mulher de origem inglesa, com 92 anos de idade, lúcida e ativa, que continua recebendo até hoje “artigos” de Cristo, que serão objeto de novo livro. Destaca que deverá se formar uma forte ligação do leitor com a Consciência Crística (Algo indescritível que aconteceu de fato comigo), recomendando “ponderar” cuidadosamente sobre as frases, a fim de entrar na sintonia correta de sua substância, seu significado mais profundo.

A seguir, temos a Introdução onde o mensageiro abre mais e mais seu relato acerca de toda sua longa preparação e afinação para se tornar um fiel porta-voz de Cristo, numa cronologia de quarenta anos cheia de eventos, que consegue colocar em destaque os aspectos humanos -e ao mesmo tempo divinos-, de uma incrível e belíssima parceria.
Nada há de sobre-humano, de misterioso, de pirotécnico. Tudo é à medida do homem; sublime, quase palpável, como a vida é, até levando o canal a um estado de “paz e alegria interior”.

Finalmente, podemos conferir neste link o Sumário das Cartas, um rápido resumo da cada capítulo e ainda da diversidade e importância dos temas abordados. Tudo é contemplado de maneira clara, mesmo que por vezes exija concentração e até meditação para chegar à compreensão profunda das questões. Não há dogmas, provas de fé, tradicionalismos de nenhum tipo.
Nas “Cartas”, encontramos -além disso-, técnicas excelentes para melhorarmos nossa essência, socorrendo a tempo nossa alma tão maltratada e agora definitivamente resgatada da escuridão, da hipocrisia, da manipulação e da ignorância.
Aspectos mais práticos como educação dos filhos, Ego, relacionamentos, afetivos e sexuais, são tratados de forma clara e amorosa, proporcionando a esperança de um novo e magnífico horizonte de realização plena também para os casais.

Neste link da Carta 1 V. poderá ler online a primeira das 9 cartas. Procure sentir o fluxo das palavras se transformando em luz enquanto tomam conta de seu ser. É deveras confortador conferir finalmente a realidade da natureza humana de Jesus, com seu nascimento do ventre de Maria igual ao de toda criança, sendo ele ainda menino levado e rebelde... “eu não era uma criança santa” ele disse, e afirma, todavia, algo libertador que nos faz respirar profundamente várias vezes:
A verdade a respeito do meu estado humano, por um acordo comum entre meus discípulos, foi suprimida para dar maior credibilidade à minha suposta “Divindade” e ministério. Segundo os evangelhos, eu era o “único Filho de Deus”. Por que então frequentemente eu me referia a mim mesmo como o “Filho do Homem”? Fiz estas afirmações especificamente para confrontar as crenças predominantes a respeito da minha “divindade” e para gravar na mente das pessoas que eu tinha a mesma origem física delas. Minha intenção era a de que compreendessem que, o que eu podia fazer, elas também poderiam, se tivessem o meu conhecimento e seguissem as minhas instruções para pensar e atuar acertadamente.


Ainda a respeito de sua atitude sempre serena, coerente e de seu legado espiritual: Eu fui um rebelde contra as tradições judaicas existentes. Quando emergi das seis semanas de jejum no deserto, vi uma forma melhor de pensar -e viver- e tentei transmitir o meu conhecimento aos meus companheiros Judeus, com pouco sucesso.
(...) Meus discípulos e Paulo construíram seu próprio edifício de “crenças sagradas” com aquilo que queriam preservar de minha vida e ensinamentos. Eles ensinaram e consolidaram somente o que consideravam valioso para as pessoas -Judeus e gentios do mesmo modo- os daquele tempo e do futuro. Consequentemente, filtraram o que podiam usar e “deixaram de fora” a maior parte do que eu chamava os “Segredos do Reino de Deus”, pois eles nunca os compreenderam. Tampouco os acharam desejáveis na criação de uma nova percepção do “Divino” - o “Pai”.
E paro por aqui, tudo que é apresentado no livro é absolutamente enriquecedor, essencial e profundo.


E, por fim: Como Meditar
Quero lembrar aqui que não se trata absolutamente de um livro de auto-ajuda, no entanto, Jesus coloca ênfase em técnicas diversas, em particular na meditação, por sua importância na libertação de fardos emocionais, mentais; para a compreensão das próprias cartas e ainda para atingir um estado de união sutil com o Divino, de percepção dos aspectos mais profundos da existência, para chegar ao estado de samadhi (nirvana), a fusão com o Todo, a verdadeira bem-aventurança. Experimente, treine com afinco silenciando sua mente; procure memorizar a oração do texto (pode baixá-lo aqui) e vá acompanhando as instruções. É o que estou fazendo diariamente e recomendo de todo coração.

Se V. sentiu firmeza e quiser comprar o livro, aqui está o link: As Cartas de Cristo
Confesso que levo o meu exemplar a todos os lugares, desde o meu banheiro até o consultório do dentista. Está sempre à mão, na mesa de trabalho ou no criado-mudo e talvez tenha sido o livro mais importante que li até o momento. Estou em paz, sinto-me motivado e feliz como nunca antes.
Seu comentário no Blog será muito bem-vindo e poderá nortear movimentos bem legais e amplos dependendo de sua participação.
Desejo que seu coração seja tocado amorosamente pela energia do livro, que V. se encontre nele, que possa progredir em todos os sentidos, rumo a um novo e prazeroso entendimento de sua existência.

Sim, somos um só!
Agradeço aqui os queridos e pacientes Guias e mais a turma toda que permite que o site exista: Rodolfo, Sandra, Teresa, Marcos, Anderson, Ian, Lidiane... e Você!

* A imagem que ilustra este texto foi pintada aos 8 anos por Akiane Kramarik, uma menina muito, muito especial. Assista ao vídeo deste link para conhecer mais sobre ela e a sua belíssima obra.

Namastê (O Deus que É em mim saúda o Deus que É em Você).
Sergio STUM

Participe, clique aqui e deixe seu comentário


ARTIGOS
  • Espíritos inquietos
  • Consciência cósmica
  • Assim na terra como no céu...
  • O conhecimento liberta
  • Espiritualidade Crística
  • Era dourada - o paraíso terrestre
  • .
  • Jesus - Um grande Amor na aura do planeta
  • Jung: Pegando Buda pra Cristo
  • O conhecimento nos conecta com o outro
  • A doutrina secreta de jesus: metáforas
  • Crenças
  • Orai e vigiai
  • ©STUM direitos reservados. Boletim Ano 13, Edição - id: .
    Este boletim foi enviado para 1108002 assinantes.